iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

09/03 - 11:24

Após o gol, rivais celebram repatriação do ídolo Ronaldo

Até os palmeirenses aprovaram a volta de "Fenômeno" ao futebol brasileiro

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Ao selar o empate contra o Palmeiras e fazer seu primeiro gol após a grave contusão que sofreu no joelho em fevereiro de 2008, Ronaldo correu para o alambrado e festejou com a torcida. Junto com ele, até os rivais sorriram. O são-paulino Muricy Ramalho e até os palmeirenses Vanderlei Luxemburgo e Keirrison comemoraram a volta do Fenômeno ao futebol brasileiro.

Depois de execrar a atuação do árbitro Cleber Wellington Abade no clássico, o técnico do Verdão, que já comandou o camisa 9 alvinegro na seleção brasileira e foi campeão da Copa América de 1999 com ele, achou tempo para elogiar o protagonista da partida em Presidente Prudente.

"Não tem que se fala do Ronaldo só por este jogo, mas da história dele no futebol. Ele faz a diferença sempre. A volta dele é legal para o futebol mundial porque é um jogador fantástico. Mas para o futebol brasileiro a volta dele significa muito. É poder repatriar um grande jogador", celebrou o treinador, que foi dar um abraço no ex-pupilo no intervalo do Derby, cerca de uma hora antes de Ronaldo fazer seu gol.

Quem também cumprimentou o jogador eleito o melhor do mundo pela Fifa em 1996, 1997 e 2002 antes do segundo tempo foi Keirrison. Fã confesso do centroavante, o artilheiro palmeirense enfatizou que realizou um sonho e compreendeu a grande festa feita pelo seu ídolo em Presidente Prudente.

"Fiquei feliz por conhecê-lo e ele também me deu parabéns. É um sonho, porque antes só o via pela televisão. É um cara que admiro e vou continuar admirando pelo que ele já fez pelo Brasil. Este gol foi muito importante porque ele vinha de lesões e eu sei o que é passar por isso", disse o 9 palmeirense, que perdeu parte do Brasileiro de 2008 pelo Coritiba por contusão muscular.

"Já tive esta sensação boa de marcar um gol depois de sofrer uma lesão. Sei que ele estava ansioso com isso e agora deixou muita gente feliz. Fio feliz de ter participado de um clássico tão importante", exaltou Keirrison. "Agora ele tem que continuar trabalhando e tem profissionais na volta dele. Se ele estiver 70%, já faz a diferença."

Longe do local onde ocorreu o empate por 1 a 1 entre Palmeiras e Corinthians, Ronaldo gerava sorriso até em quem nunca o comandou. Mesmo depois de ter perdido por 2 a 0 do Mogi Mirim, Muricy Ramalho alegrou-se com o gol de Ronaldo e faz votos de que o Fenômeno atraia mais atletas consagrados para o Brasil.

"O Ronaldo jogou pouco no Brasil e é legal voltar fazendo gol. Nós lembramos da Copa de 2002, quando ele teve uma contusão séria, fez esforço para voltar e praticamente nos deu o título. Este ídolo voltou e espero que voltem outros também", declarou o técnico são-paulino, já tentando evitar a empolgação com o 9 corintiano.

"Ele é perigoso dentro da área, mas precisamos de paciência com ele. Não podem querer cobrar desde o começo que jogue no mesmo ritmo, pois ficou muito tempo sem jogar depois de uma contusão muito séria", alertou.


Leia mais sobre: Palmeiras Corinthians Ronaldo

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias