iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

08/03 - 22:18

Na súmula, Abade diz que Luxa o chamou de covarde e ignora queda do alambrado

Em nenhuma parte do documento o apitador fala dos danos que o estádio sofreu com a comemoração do Fenômeno

Gazeta Esportiva

PRESIDENTE PRUDENTE - Vanderlei Luxemburgo disse que Cleber Wellington Abade prometeu "carregar" na súmula por suas reclamações após o empate por 1 a 1 com o Corinthians. E o árbitro cumpriu a promessa confirmando o que o técnico já havia dito em sua entrevista e ainda citando o xingamento de "covarde". Faltou, no entanto, citar a queda de alambrado do Prudentão quando Ronaldo foi comemorar seu gol com a torcida corintiana.

Em nenhuma parte do documento o apitador fala dos danos que o estádio sofreu com a comemoração do Fenômeno, que retardou o reinício da partida e não gerou confusão porque o policiamento conteve a torcida alvinegra. Quando ao treinador do Palmeiras, porém, Abade é detalhista.

O árbitro explica que expulsou Luxemburgo pela rispidez de suas reclamações ao final da partida e praticamente repetiu o que o próprio treinador falou à imprensa depois do clássico, incluindo a contestação à escalação do auxiliar Carlos Augusto Nogueira Junior, que foi testemunha contra o técnico em processo movido pelo árbitro Rodrigo Cintra.

"Expulsei após o término da partida o técnico do Palmeiras, Sr. Vanderlei Luxemburgo da Silva, por correr em minha direção e gritar com o dedo em riste o seguinte: 'Abade você não vai dormir esta noite por causa da sua consciência pesada. Você foi covarde, amarelou todo o meu time. Você conseguiu o resultado que queria. Porquê (sic) não deu a falta no Armero?", ato contínuo se virou ao árbitro assistente nº 1, sr. Carlos Augusto Nogueira Jr e continuou gritando com o dedo em riste: "Você não podia estar aqui, o Coronel sabe, você está me processando". Logo em seguida retirou-se do local", relata Abade na súmula.

Em relação às outras reclamações palmeirenses, o árbitro justificou a expulsão de Fabinho Capixaba por ter "calçado" Dentinho, "atingindo-lhe as pernas", e já ter recebido um cartão amarelo anteriormente.

Sobre os quatro minutos de acréscimo no segundo tempo, bastante contestado pelo Verdão - Ronaldo empatou a partida aos 47 minutos -, o apitador usa as três substituições de cada time e o atendimento a atletas lesionados.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias