iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

05/03 - 19:05

Luxa minimiza presença de Ronaldo: "Rivalidade sempre vai existir"

"Para nós, não muda nada a presença do Ronaldo. Rivalidade (entre Palmeiras e Corinthians) existe de qualquer maneira", disse o comandante

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Um dos mais importantes atacantes da história do futebol, Ronaldo vai ter grande parte das atenções em seu primeiro clássico pelo Corinthians, diante do Palmeiras, em Presidente Prudente, mesmo que fique apenas no banco de reservas. No Verdão, a ordem é esquecer a badalação que cerca o nome do Fenômeno e encarar com naturalidade a possível escalação do craque.

"Para nós, não muda nada a presença do Ronaldo. Rivalidade (entre Palmeiras e Corinthians) existe de qualquer maneira", definiu o técnico Vanderlei Luxemburgo, após o treino desta quinta-feira na Academia de Futebol. "O assédio em cima dele não traz qualquer tipo de problema ao Palmeiras e também não temos como aproveitar. O Corinthians é que precisa administrar", emendou.

Fã do talento do craque da Copa do Mundo de 2002, Luxemburgo demonstrou uma satisfação especial pela recuperação total do adversário. "Fiquei contente com a entrada dele. O Ronaldo ainda parecia fora de sintonia no banco, não está acostumado com essa situação, queria entrar em campo, chutar a bola, mas foi muito bom", observou.

Na partida contra o Itumbiara, Ronaldo ainda mostrou dificuldades com a parte física. Ele entrou no segundo tempo e provou que está longe de contar com a temida explosão dos tempos de "melhor do mundo". Ainda assim, Luxemburgo prevê um bom teste para a sua tão criticada defesa.

"Vai ser novidade para aqueles que não o enfretaram. Aqui, precisam entender que marketing e idolatria ficam fora. O prato de comida é dentro de campo. Tem que comer o Ronaldo", aconselhou o treinador, que tirou risos dos jornalistas com a frase de "duplo sentido".

Experiente, Luxemburgo acredita que o Palmeiras não deve mudar a forma de jogo caso tenha que enfrentar Ronaldo. A defesa titular foi vítima de 11 gols nos últimos quatro compromissos entre Campeonato Paulista e Libertadores da América.

"Não tem marcação especial sobre o Ronaldo. Não faço isso com ninguém. Se colocar dois nele, o time esquece os outros jogadores do Corinthians", justificou Luxemburgo.


Leia mais sobre: Vanderlei Luxemburgo

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias