iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

17/02 - 17:57

São Paulo presta queixa na polícia por danos no Morumbi
"Nós lavramos boletim de ocorrência contra os atos de vandalismo de autoria desconhecida no Morumbi", disse o gerente jurídico do Tricolor, Edgar Galvão

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A confusão depois do clássico entre São Paulo e Corinthians terá desdobramentos na Justiça. O gerente jurídico do Tricolor, Edgar Galvão, anunciou nesta terça-feira que lavrou boletim de ocorrência no 34º Distrito Policial da capital para averiguar os danos causados no estádio do Morumbi na tarde de domingo, em jogo do Campeonato Paulista.

A confusão depois do clássico entre São Paulo e Corinthians terá desdobramentos na Justiça. O gerente jurídico do Tricolor, Edgar Galvão, anunciou nesta terça-feira que lavrou boletim de ocorrência no 34º Distrito Policial da capital para averiguar os danos causados no estádio do Morumbi na tarde de domingo, em jogo do Campeonato Paulista.

"Nós lavramos boletim de ocorrência contra os atos de vandalismo de autoria desconhecida no Morumbi. E nós disponibilizamos imagens para a investigação. Inclusive, temos imagens de um camarada arremessando um extintor. A causa evidente foi a torcida enfurecida que se sentiu valente diante dos policiais, que tiveram de conter o vandalismo", afirmou o dirigente são-paulino.

Na partida em questão, torcedores do Corinthians entraram em confronto com policiais. Depois da confusão, o Tricolor constatou que o setor do Morumbi em que estavam os alvinegros ficou danificado. Assim, a diretoria são-paulina espera um ressarcimento dos prejuízos.

"Esta não é uma medida descartada. Precisamos ter o valor dos danos, pois quebraram pias, vidro, cadeiras, hidrantes... Estamos restaurando e depois veremos o prejuízo. Não está descartada a reparação de tudo isso, mas vamos ver depois se cobraremos da diretoria ou da torcida", acrescentou.

Edgar Galvão ainda reclamou de forma mais contundente contra a torcida e a diretoria do Corinthians. "O que houve foi um ato de vandalismo sem propósito. A polícia de choque teve de conter a torcida furiosa, que não aceitou a carga de 10% dos ingressos. As outras torcidas aceitam, como a do Boca, a do Palmeiras e a do Santos, mas a do Corinthians não. E ela foi inflamada de forma irresponsável pela diretoria deles", afirmou o dirigente, que completou.

"Logo cedo a torcida já cantava que a violência voltou. Inclusive, há também um outro boletim de ocorrência de um torcedor identificado que estava com uma bomba caseira com bolas de sinuca", completou.

Apesar do estrago no Morumbi, Edgar Galvão avisa que o estádio estará pronto para o próximo jogo do Tricolor no local, na noite desta quarta-feira, pela Copa Libertadores da América. "Os são-paulinos podem ir amanhã normalmente ao Morumbi porque estará tudo em ordem", finalizou.


Leia mais sobre: São Paulo Corinthians Briga de torcida

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Divulgação

Carro depredado

Depredação no Morumbi
Com o vandalismo, sobrou até para o carro que estava no estacionamento do estádio

Topo
Contador de notícias