Tamanho do texto

Atacante teria dito que "pegaria o treinador diante da imprensa" se continuasse no time espanhol

Depois que Ibrahimovic revelou detalhes da sua briga com Guardiola , outras pessoas devem fazer o mesmo. O atacante sueco esreveu em sua biografia sobre a crise que teve com o técnico do Barcelona e agora um vice-presidente do time espanhol, Carles Vilarrubí, contou mais sobre a confusão. Ele até indicou que o jogador ameaçou agredir o treinador.

"Ibrahimovic disse ao Rosell (Sandro, presidente do Barcelona) que, se seguisse no clube, pegaria o treinador diante da imprensa", contou Vilarrubí, que ainda lembrou do que falou Nino Raiola, representante do sueco: "Ibrahimovic é capaz disso e de muito mais".

Leia também: Em autobiografia, Ibrahimovic revela crise com Guardiola

Essas ameaças aconteceram em uma reunião com a direção do clube para definir sua saída do Barcelona, no final de 2009. Ele então foi emprestado para o Milan , fez sucesso, foi campeão italiano e agora foi comprado de forma definitiva.

Em sua autobiografia recém lançada, Ibrahimovic contou que discutiu com Guardiola e o acusou de não ter "culhões" e de "se borrar de medo" de José Mourinho, técnico do Real Madrid.

"Jag är Zlatan Ibrahimovic" ("Eu sou Zlatan Ibrahimovic", em português) foi feito com a ajuda do escritor David Lagercrantz e começará a ser vendido em sueco no próximo dia 15 de novembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.