Tamanho do texto

Hienghène Sport coloca no mapa do futebol mundial a Nova Caledônia, um território francês na Oceania que já teve o melhor ataque do mundo

O centro das atenções do Mundial de Clubes 2019 certamente estará voltado para Flamengo e Liverpool — e não poderia deixar de ser diferente. Porém, para o  Última Divisão , o barato desta edição atende por um time de nome estranho (e escudo mais estranho ainda).

O Hienghène Sport fez uma final atípica contra o conterrâneo Magenta pelo título da Champions League da Oceania, com direito a golaço do meio de campo. No meio do caminho, ambos despacharam os favoritos Team Wellington e Auckland City da Nova Zelândia, que costumam ser sempre os favoritos para conquistar a vaga.

Apesar de estrear em campos internacionais apenas em 2019, a Nova Caledônia já bateu na trave algumas vezes. A principal delas foi na Liga das Nações da OFC de 2012, quando fez a final contra o Taiti. Se tivesse vencido a decisão, teria a chance de vir ao Brasil jogar a Copa das Confederações de 2013. Além disso, também amargou a segunda colocação nas Eliminatórias das Copas de 2010 e 2014, ficando atrás apenas da (sempre ela!) Nova Zelândia.

O Hienghène Sport, porém, já pode se gabar de uma experiência internacional. Isso porque, como foi o clube foi campeão da Copa da Nova Caledônia de 2019, pode disputar a Copa da França. Sim, como o arquipélago ainda é território francês, os times campeões de lá têm o direito a uma vaga na principal copa nacional da França, assim como os taitianos, os guadalupenhos e os martiniquenses.

Deu para entender porque o Hienghène Sport já  é o grande time do Mundial de Clubes 2019?

Conheça o Última Divisão :

Youtube
Facebook 
Instagram 
Twitter