Aline Dalmédico
Divulgação/ Sow Sports
Aline Dalmédico

Aline Dalmédico , atleta do Fluminense e com passagens pelos Estados Unidos e Audáx, comentou, em entrevista exclusiva ao iG Esporte, sobre as novidades entre as convocadas para as  Olimpíadas de Tóquio e sobre a situação do seu atual clube.

(Veja abaixo galeria de fotos da jogadora)


Tóquio 2021

Sobre as Olimpíadas, Aline ressaltou que achou importante a diversidade que Pia Sundhage adotou ao escalar a Seleção, que já se prepara para a competição, acreditando que o Brasil tem a capacidade trazer o seu primeiro ouro olímpico. “Eu achei muito bacana a diversidade que ela trouxe pro time, peças novas que estão brilhando pelos clubes. Gostei muito por ela ter dado oportunidade para muitas jogadoras”, opinou sobre a escalação.

Para ela, o Brasil estará forte em  Tóquio, diante da qualidade que viu nos amistosos disputados até o momento, usados como preparação das jogadoras e para testes de Pia.

“A gente tem um time muito consolidado para os Jogos e vem mostrando isso diante dos jogos amistosos ao longo da preparação. Então, acredito sim, pela mudança que a Pia fez um pouco de estilo de jogo, trazendo um lado europeu pro Brasil, que a gente possa buscar e brigar pelo título. Temos potencial, peças importantes, temos qualidade e acredito, na busca pelo ouro”, afirmou.

Polêmica na convocação

A convocação de Pia contou com nomes de jogadoras mais experientes, como Marta , Formiga , Bárbara , além de outros grandes nomes como o de Bia Zaneratto , Erika , entre outras. Porém, uma grande polêmica surgiu após a ausência de Cristiane Rozeira , do Santos .

Aline Dalmédico citou caso durante a entrevista dizendo que sentiu falta do nome da atleta para a competição. Para ela, a maturidade de  Cristiane  é um fator que poder pesar a favor na competição. “Acredito que ela acrescentaria, já que é uma jogadora muito importante para Seleção e tem uma história muito bacana. Ela tem muita experiencia e em campo a experiência conta bastante, principalmente em uma competição tão forte e tão madura quanto Olimpíadas e até Copa do Mundo . Penso que postura dela dentro e fora de campo poderia contribuir muito” ressalta.

Situação no Fluminense

Você viu?

Eliminado nas oitavas de final do Campeonato Brasileiro Feminino , Aline avaliou seu desempenho pessoal e da equipe carioca.

De acordo com ela, embora o time tenha sido eliminado da competição, todas as jogadoras amadureceram para lidar com as próximas etapas que serão enfrentadas pelo Fluminense, com foco na série A-1 no próximo ano.

“A equipe está mais madura no momento e o que vamos fazer é trabalhar bem mais forte e consertar os erros em campo, para que a gente possa buscar o acesso à série A1 no ano que vem”, diz.

Embora esteja a pouco tempo no elenco, tendo passado cerca de oito anos nos Estados Unidos e enfrentado recentemente uma lesão no ligamento cruzado do joelho, Aline enxerga “sede de vitória” da equipe para as próximas competições, ressaltando a aproximação do Campeonato Carioca Feminino, que ocorre em setembro deste ano. Pretendendo continuar seu trabalho agora no Brasil, além do Carioca, a jogadora afirma também ter interesse de ingressar na Seleção Brasileira no futuro e um dia poder chegar a Europa.

“Agora, nosso foco é trabalhar em cima disso para conquistarmos o Carioca – que acontece entre setembro e outubro de 2021. A minha expectativa é que possa conquistar o título com o Fluminense e, futuramente, jogar no futebol europeu para conhecer como são as ligas de lá. E claro, sem deixar de lado o sonho de algum dia estar na Seleção”, concluiu.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários