Tamanho do texto

Espanha e Portugal fizeram grande jogo pela Copa. CR7 marcou três gols. Iniesta é pura classe. Pena que o tempo passa, torcida brasileira

São cinco patamares que separam jogadores de futebol: o ruim, o razoável, o bom, o craque e o gênio. Dois do último grupo estiveram em campo no empate entre Portugal e Espanha. Dois opostos, que se diga. Cristiano Ronaldo , autor dos três gols lusos, é o melhor do mundo ao lado de Messi. O finalizador mais competente do planeta. Chuta com maestria de direita ou de esquerda, além de cabecear bem e ter técnica absolutamente acima da média. Já Iniesta é o contrário: o último passe, a cadência, a armação da jogada. Ronaldo é o gol. Iniesta é o toque. E os dois estão entre os maiores da história.

Leia também: CR7 dá show, marca três gols e Portugal busca empate contra a Espanha

Cristiano Ronaldo fez três gols contra a Espanha na estreia da Copa
FIFA/ Divulgação
Cristiano Ronaldo fez três gols contra a Espanha na estreia da Copa

Cristiano Ronaldo se reinventou. Começou a carreira como driblador. Tinha muita velocidade e dependia demais dela. Era das arrancadas nos tempos de Manchester United. A idade foi chegando e o craque mudou. Trocou o posicionamento, aparece menos durante as partidas e decide mais. É o homem do último ato. Se a bola parar em seus pés dentro ou próxima da área, não tem jeito. É certo que ela vai trazer sérias dores de cabeça ao adversário. CR7 virou letal com o passar do tempo. Mais ainda. Foi melhorando, evoluindo.

Leia também: Irã supera Marrocos por 1 a 0 com gol contra aos 49 minutos do segundo tempo

Já Iniesta manteve sua regularidade – que é bem alta – durante toda carreira. Sempre jogou igual. Fez ótima dupla ao lado de Xavi nos tempos de Guardiola, no Barcelona. Marcou história. Ganhou a própria Copa do Mundo, de forma inédita, em uma Espanha extremamente dependente do seu ritmo. Iniesta e Xavi ditavam a velocidade do jogo, a forma de deslocar as defesas e de encontrar os atacantes. São especialistas em tornar e parecer fácil. Tudo que se mostra impossível, para eles, fica simples. A boal sempre correu mais do que Iniesta. E esse sempre foi seu segredo. Destoava de quem driblava demais. Nunca precisou.

Iniesta durante a partida entre Portugal e Espanha
Reprodução
Iniesta durante a partida entre Portugal e Espanha

Ronaldo tem 33 anos e deve disputar sua última Copa na Rússia. O mesmo vale para Iniesta, de 34 anos. O espanhol foi substituído no segundo tempo por questões físicas. Azar do jogo. O português seguiu e conseguiu empatar o que já parecia decretado. Sorte do jogo.

Leia também: Uruguai martela, marca aos 44' do 2º tempo e vence o Egito, que não teve Salah

O duelo terminou empatado, mas o futebol ganhou nessa sexta. Resta pouco tempo de acréscimo. Infelizmente.