Tamanho do texto

O Santos perdeu para o Internacional e o técnico Jair Ventura continua ameaçado no cargo. Jair e Peixe combinam?

O trabalho do Jair Ventura no Santos é horroroso. Nesse domingo, a equipe perdeu para o Internacional , na Vila Belmiro. Claramente as ideias do treinador não coincidem com a história do clube. É evidente. Jair se preocupa primeiro com os marcadores para depois pensar no meio para frente. Resultado: vira um time acuado, explorador de contragolpes e só. O Santos é quem propõe o jogo. Não quem toma pancada o tempo inteiro para tentar ganhar a luta com um soco. Beira o ridículo tamanha diferença entre as ideologias. 

Jair Ventura balança no cargo de treinador do Santos
André Mendes/Divulgação
Jair Ventura balança no cargo de treinador do Santos

Sempre vou citar, incansavelmente: José Carlos Peres, ao ser eleito presidente do Peixe, disse claramente que procurava um técnico ofensivo. Um técnico que pensasse em atacar, em criar chances, em dominar o jogo o tempo todo. Algo natural, aliás. E depois de tempos de estudo, de muito pensamento e análise, achou a solução: buscou um treinador absolutamente defensivo. Mostrou que seu conhecimento sobre futebol é equivalente ao meu sobre hipismo. Peres monta na torcida do clube com seu desconhecimento claro.  Jair Ventura fez bom trabalho no Botafogo, mas com bem menos investimento e estrutura. Fechou o grupo e foi relativamente bem. Não teve títulos relevantes.

O Santos não tem um time tão ruim como dizem. Até acho bom. Tem Vanderlei: ótimo goleiro. Laterais competentes. Bons zagueiros. Volantes de qualidade. Atacantes completamente acima da média do futebol brasileiro. Bruno Henrique, Rodrygo e Gabriel têm muito talento. Sasha é outra boa peça. Concordo, entretanto, quando falam que falta um meia. No mais, o Peixe deveria estar na parte de cima da tabela. E não com os olhos esbugalhados vendo presepada atrás de presepada da nova diretoria. E do seu treinador elegido. Jair Ventura não é um profissional horroroso. Muito pelo contrário: tem diversas qualidades. É inteligente e estudioso. Foi bem no Botafogo, mas com contexto completamente diferente. Não combina com o Santos. E isso precisamos reconhecer. É mais ou menos como comer avestruz em uma loja de doces.

O Santos é Neymar e Robinho driblando. É Ganso e Diego passando. É Pelé marcando. É Rodrygo gingando.É muita gente torcendo e berrando. Mas, como eu já disse aqui, apenas reproduzo novamente: não é Jair Ventura treinando. Recomeçar é melhor do que retrancar. E tenho dito.

    Leia tudo sobre: Futebol