Tamanho do texto

Com seus trabalhos questionados, Roger Machado e Jair Ventura venceram no final de semana e se garantiram nos cargos. Por enquanto

Roger Machado venceu o clássico e ganhou sobrevida no comando do Palmeiras
Twitter/Palmeiras
Roger Machado venceu o clássico e ganhou sobrevida no comando do Palmeiras

Roger Machado e Jair Ventura começaram o final de semana ameaçados. Os questionamentos envolvendo Palmeiras e Santos prometiam graves consequências. O Verdão, no Allianz Parque, conseguiu uma vitória importantíssima diante do São Paulo. O time de Roger fez um primeiro tempo assustador - assustador é exatamente o termo certo - e quase não criou. Sequer ameaçou o rival. O Tricolor foi melhor no período. Na segunda etapa, porém, tudo caminhou diferente. Willian fez dois e Dudu marcou uma vez. Como se esperava, Roger não mostrou firmeza para fazer alterações corajosas, que mudassem o jeito de jogar da equipe, mas teve sorte que os ótimos talentos individuais resolveram o clássico. Aguirre, que faz um trabalho melhor, não tem tantas opções, apesar de contar com bons jogadores. Nem tem o mesmo dinheiro. Roger respirou. Muito mais pelas peças do que pelo manuseio delas. Ufa.

Jair enfrentou o fraco Vitória, na Vila Belmiro. O menino Rodrygo comeu a bola. Engoliu o adversário e qualquer chance de ter o treinador demitido imediatamente. O trabalho de Jair não é bom. Dizem que falta - e falta mesmo - um meia, mas só isso não é desculpa para uma campanha tão fraca assim. O que mais me preocupa é a ideologia, a forma de ver o jogo. Ele prioriza defender e é evidente Não é a cara do Santos. O presidente José Carlos Peres - que viajou diante de uma crise sem precedentes - mostrou toda sua 'sabedoria' ao procurar um comandante com DNA ofensivo. Para ele, era Jair. Mas sabemos que não. É muito pouco para o Santos comemorar a saída da zona do rebaixamento. Santos é drible, não só desarme. E isso mostra a mudança errada na rota. Jair, no entanto, também respirou. Foi uma boa rodada para os ameaçados. Tem gente que é mais teoria do que prática. Roger e Jair - com seus termos difíceis e suas pintas de bons alunos - me parecem ótimos exemplos disso. Ufa.

Ufa: a tradução moderna de Roger e Jair. Ufa.

    Leia tudo sobre: Futebol