Tamanho do texto

Com gol de Rodriguinho, o Corinthians derrotou o Palmeiras em Itaquera. A coluna de hoje relaciona o resultado com o Dia das Mães

Mãe, você não gosta muito de futebol e nem acompanha tanto. Mas seu time tem um menino chamado Pedrinho. Ele tem só 20 anos e também poderia ser seu filho. Seu time acredita muito no potencial dele. Pedrinho recebeu no meio de campo aos 37 minutos do primeiro tempo e driblou dois jogadores do meu time. Seu time tem o passe rápido como arma e foi assim que Pedrinho achou Jadson. E foi assim que Jadson achou Maycon. E Maycon cruzou para Rodriguinho. E foi assim que Rodriguinho te fez sorrir, exatamente como na final do Campeonato Paulista. Gol do Corinthians: o seu time. Contra o Palmeiras: o meu time. Meu time sentiu o gol.

Corinthians venceu o Palmeiras com gol do carrasco Rodriguinho
Twitter/Reprodução
Corinthians venceu o Palmeiras com gol do carrasco Rodriguinho

Seu time já tinha tentando antes disso. Seu time buscou surpreender o Jaílson com Maycon e Gabriel. E nunca deixou de tentar. Com Pedrinho recebendo de Maycon. Com Jaílson espalmando para escanteio. Com Balbuena cabeceando para fora. E com Pedrinho - de sorriso tímido, futebol expansivo - na sequência do segundo tempo. Pedrinho carregou o seu time com dribles e passes. Pedrinho merece ser titular do seu Corinthians. Seu time tem o Romero e Romero tem o seu time tatuado nele. Romero está lá justamente por isso: pela vontade, pela raça, pelo esforço. Ele também tentou, mas não acertou o gol. Até embaixadinha com a cabeça fez quem é questionado justamente pela falta de habilidade. Já o meu time finalizou com Borja, com Bruno Henrique, com Keno. Meu time quase empatou no finalzinho do jogo. Thiago Santos testou a bola na trave.

Meu time foi melhor em alguns momentos do jogo, assim como o seu. Foi equilibrado, como geralmente é Corinthians e Palmeiras. Equilibrado como é o seu time com o Fábio Carille como técnico. E é essa a marca que vai ficar. Meu time muda pouco o jeito de jogar com Roger Machado. E sofre com isso. Meu time ainda busca a identidade que o seu time conquistou com Carille. Meu time ainda estuda contratações enquanto o seu busca correções. E talvez essa seja a principal diferença, mãe, entre o seu e o meu time. O seu se arruma; o meu arruma novos nomes. Além de não achar, por exemplo, o suspenso Felipe Melo quando mais precisa dele. Porque geralmente o volante se perde em cartões e palavras. O que não acontece com o seu time.

Seu time tem o silencioso Cássio. E Cássio tem a segurança que você me deu a vida toda. Seu time tem Balbuena. Que é sério como você é em alguns momentos. Tem a paixão do Gabriel, do Maycon, do Jadson. Seu time é jovem de espírito quando Pedrinho recebe a bola e parte para cima. Nem que seja do meu time. Seu time é pontual como Rodriguinho. E é identificado como Romero. Seu time tem muito de você. E faz por você e por muitos. É motivo de alegria para tanta gente. 

Mãe, você vai passar por cirurgia na quarta-feira. Vai retirar o que não sabemos bem o que é. E vai ficar tudo bem. Torcida de quem gosta da gente não vai faltar.  Hoje o seu time ganhou. O meu perdeu. Mas o nosso time, na verdade, sou eu e você. E ele já ganhou muitos jogos mais complicados do que o próximo.

Nosso time vai vencer no meio de semana. Assim como o seu ganhou nesse domingo de dia das mães.

    Leia tudo sobre: futebol

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.