Tamanho do texto

Pela primeira vez desde 1998, Bulls chega à final do Leste. Jogadores celebram o feito, mas planejam chegar ainda mais longe

Derrick Rose declarou que a sexta partida da série contra o Atlanta Hawks era a mais importante da vida dos jogadores do Chicago Bulls . O desempenho no jogo desta quinta-feira comprovou que a equipe realmente entrou em quadra com este sentimento.

Apesar de atuar fora de casa, o Chicago controlou o jogo desde os minutos iniciais e venceu sem a menor dificuldade pelo placar de 93 a 73 , conquistando a vaga na final da Conferência Leste. Algo que não acontecia desde 1998, quando Michael Jordan e Scottie Pippen comandaram a franquia ao sexto título da história.

Se depender de Rose, a sétima conquista do Bulls está a caminho. “Significa muito para a gente chegar tão longe”, disse o armador após o jogo. “Nós estamos muito felizes de estarmos na final da conferência, mas não planejamos parar por aqui”.

O MVP da temporada foi responsável por 19 pontos e 12 assistências na partida. Arremessou apenas 14 bolas, das quais acertou oito. Foi um dos destaques da equipe, mas não o único. Rose contou com a ajuda dos seus companheiros – que assim como ele, entraram em quadra dispostos a realizarem o jogo de suas vidas.

Carlos Boozer foi o cestinha com 23 pontos e ainda pegou dez rebotes. Luol Deng marcou 13 pontos, Joakim Noah teve 11 e Taj Gibson saiu do banco para anotar dez. Mas o grande trunfo da equipe foi a defesa, que sofreu somente 73 pontos ao limitar o ataque do Atlanta a um aproveitamento de apenas 36,5% nos arremessos.

“Tentamos sempre nos focar na defesa”, afirmou o técnico Tom Thibodeau. “O Hawks tem um time que consegue pontuar mesmo se atuarmos muito bem defensivamente. Nós nos orgulhávamos durante todo o ano por ser um time defensivo antes de qualquer coisa. É necessário que você possa contar com a sua defesa e com os rebotes”.

O Atlanta sofreu a partida toda com a disposição e a marcação eficiente do adversário, que em nenhum momento teve o controle da situação ameaçado. Nem mesmo quando os titulares davam espaço para que os reservas atuarem.

“O que pouca gente fala sobre este time (Bulls) é a profundidade do elenco deles”, comentou Al Horford, pivô do Hawks. “Os reservas entram em quadra e te pressionam todos os jogos. Parecia que eram os titulares descansados”.

Horford não conseguiu acertar mais do que dois arremessos dos dez que tentou na partida. Marcou somente quatro pontos e apanhou sete rebotes em 37 minutos em quadra. Apenas dois jogadores da equipe pontuaram em duplo dígito: o ala-armador Joe Johnson (19) e o ala Josh Smith (18).

O pensamento do Bulls agora está todo voltado ao Miami Heat. Thibodeau elogiou o adversário. Disse que é um time que tem jogado muito bem defensivamente, que é extremamente bem treinado. Sabe que será um desafio muito grande para sua equipe.

Para superá-lo, será preciso que os jogadores entrem mais vezes em quadra para jogarem a partida de suas vidas.

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.