Tamanho do texto

De acordo com o comissário, os proprietários das franquias aceitaram seis das cinco propostas apresentadas

Uma nova reunião de mais de oito horas, realizada neste final de semana, não foi suficiente para encerrar o locaute que domina a NBA há 129 dias. David Stern, comissário da liga, fez uma proposta ao sindicato dos jogadores e espera uma resposta até a próxima quarta-feira.

No encontro com a imprensa após a reunião, Stern fez questão de agradecer pela atuação do mediador federal George Cohen. De acordo com o comissário, os proprietários das franquias aceitaram seis das cinco propostas apresentadas por ele, incluindo oferecer de 49% a 51% dos lucros aos jogadores na divisão das receitas.

"Teríamos a capacidade de chegar a um acordo nessas bases até a próxima quarta-feira", afirmou Stern. Em uma espécie de ameaça, o comissário adiantou que, se não receber uma resposta positiva do sindicato dos jogadores, a nova proposta dos donos das franquias pode ser muito pior, possivelmente voltando aos 47% na divisão dos lucros.

"A esperança é eterna e gostaríamos que o sindicato aceitasse a proposta que está na mesa agora", afirmou Stern, que colocou Jeffrey Kessler, advogado da entidade que representa os atletas, como peça chave para o fracasso da última reunião em torno do locaute.

O sindicato dos jogadores se manifestou rapidamente, através de Derek Fisher, seu presidente, e de forma pouco animadora. O representante dos atletas classificou a reunião como improdutiva e já tratou de rechaçar a proposta apresentada pelos proprietários das franquias.

"Foi um dia muito frustrante em todos os sentidos, pois se falou muito pouco de propostas formais durante a reunião. Fomos ameaçados com um ultimato e nossa resposta é que não aceitamos", disse Fisher, que não pretende nem sequer apresentar a proposta da liga aos jogadores.

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas