O basquete feminino do Brasil está fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Por mais que o time tenha dado certo trabalho à Austrália, seleção número dois do mundo, o time brasileiro não conseguiu a surpreendente vitória que lhe daria alguma chance de vaga olímpica. Com o placar de 86 a 72, o Brasil quebrou o jejum de vitórias sobre as australianas, que dura desde 2002.

Leia também: Tóquio-2020 se diz 'extremamente' preocupado com surto do coronavírus

Olimpíadas arrow-options
Reprodução/Instagram
Seleção feminina de basquete não vai às Olimpíadas


Na rodada de partidas desta semana, o problema do Brasil foi não ter vencido Porto Rico. Já era esperado o tropeço diante das França. Contra a Austrália, era importante chegar sem precisar depender de uma vitória para ir a Tóquio. Mas não teve jeito, as meninas do basquete não ganharam,

- Se você avaliar o resultado, é muito ruim. O Brasil ficou fora da Olimpíada. Se você avaliar o trabalho, vê que a gente merecia. É triste pelo trabalho - lamentou o técnico Zé Neto.

Leia também: A seis meses dos Jogos, Tóquio inaugura os anéis olímpicos

A partida foi muito equilibrada. Brasil largou na frente no primeiro quarto, mas não conseguiu deslanchar no placar, até pelas dificuldades nos arremessos de três. A Austrália reagiu e terminou os primeiros 10 minutos na frente, por 21 a 18.

O Brasil caiu muito de produção no segundo quarto. As australianas aproveitaram e chegaram a abrir 12 pontos. Na metade do quarto, o Brasil acordou e reduziu a distância para seis pontos, em um 39 a 36.

A seleção brasileira melhorou o ritmo no terceiro quarto e chegou a liderar quando Damiris acertou uma bola de três pontos. A reação simbolizou bem o espirito da equipe nessa partida decisiva.

Àquela altura, a tensão por algumas marcações controversas da arbitragem já estava elevada. O Brasil não conseguiu terminar a parcial em vantagem: 61 a 60 para Austrália.

A impressão de que o time do técnico José Neto poderia manter-se em pé de igualdade com a Austrália foi para o espaço logo nos primeiros minutos do quarto decisivo. De novo o Brasil perdeu as rédeas do jogo e viu a Austrália abrir nova vantagem de 10 pontos.

Um arremesso de Erika interrompeu o colapso brasileiro. O time acordou. Antes mesmo de Bec Allen cometer a quinta falta e ficar fora do jogo, o Brasil já tinha reduzido a distância para quatro pontos. Mas o Brasil também perdeu uma peça importante nos instantes finais, já que Erika também estourou o limite de faltas.

Leia também: Brasil tem mais de 150 atletas já garantidos nas Olimpíadas de 2020

Aí o jogo desandou para o Brasil. A precisão foi embora, a Austrália soube aproveitar os lances livres e terminou o jogo com até relativa tranquilidade.

    Veja Também

      Mostrar mais