Tamanho do texto

Quatro anos após revoltar os torcedores, craque retorna ao Cavaliers para liderar um time cercado de esperanças por um povo ansioso pelo título inédito da NBA

Lebron James volta ao Cleveland após quatro anos e cidade anseia por título da NBA
AP
Lebron James volta ao Cleveland após quatro anos e cidade anseia por título da NBA

Em julho de 2010, LeBron James despertou a ira nos torcedores do Cleveland Cavaliers quando optou por deixar a equipe e se juntar ao Miami Heat. O anúncio foi feito em um programa de televisão, transmitido ao vivo para vários países do mundo, o que piorou ainda mais a revolta, levando até a sessões de queima de camisas do jogador nas ruas. Exatos quatro anos depois, ele decidiu retornar ao lugar que chama de casa.

Leia mais: Cristo Redentor, futevôlei e restaurantes. O que os craques da NBA amaram no Rio

Natural de Akron, cidade localizada no mesmo estado de Ohio onde fica Cleveland, LeBron sentiu que era a hora de voltar para alimentar o sonho de uma cidade tão ansiosa por um título ainda inédito da NBA. Foi isso o que ele disse na carta que divulgou ao mundo através da revista norte-americana “Sports Illustrated”, em julho deste ano.

Dá para dizer que todo o rancor de 2010 e as recepções hostis que teve em Cleveland como jogador do Heat fazem parte do passado? “Ele não teve o perdão de todo mundo, mas as pessoas não concordam em tudo”, disse ao iG Esporte o jornalista Brian Windhorst, que cobre os passos de LeBron desde a primeira trajetória com o Cavaliers. “Se você perguntar a 100 pessoas, quatro ou cinco ainda dirão que não o perdoaram. Mas a maioria pensa diferente porque sabe que ele representa a melhor chance de a cidade comemorar um título.”

Veja fotos da carreira de Lebron James:


O mesmo é relatado por Tristan Thompson, um dos novos companheiros de LeBron. O ala-pivô chegou ao Cavaliers em 2011, quando o astro já defendia as cores do Miami Heat. Mas os três anos em Cleveland o colocam em condição de entender o processo de perdão dos torcedores na cidade.

“O pessoal lá está empolgado”, contou Thompson. “Teve uma decepção geral mesmo quando ele saiu, mas agora ele tomou uma decisão junto da família de voltar, e a cidade está animada com esse retorno. Nós todos na equipe também estamos, pois temos ao nosso lado o melhor jogador do planeta. Isso definitivamente é algo especial”, emendou.

Mas não é só o entendimento de que as chances de se alcançar o tão sonhado título da NBA com LeBron que faz a maioria do povo de Cleveland enterrar a raiva do passado. Um outro fator relevante para isso é a maneira como a história do jogador ilustra a vida de tanta gente na cidade.

“LeBron é da área, é como se fosse um deles”, comentou Windhorst, lembrando novamente que o jogador nasceu e cresceu em Ohio. “Cleveland é um lugar dos EUA em que a economia não vai bem. Muitos jovens deixam a cidade para aproveitar outras oportunidades e alguns acabam voltando depois. Então, o que ele fez foi algo que bastante gente também faz. Muitos podem se relacionar a essa situação porque tiveram familiares passando pelo mesmo tipo de coisa. É algo que virou natural para o povo de lá.”

Mesmo durante os quatro anos separados, LeBron e o povo do local onde cresceu nunca estiveram totalmente sem ligação. Pelo contrário.

“Dá para medir pelos índices de audiência na televisão”, argumentou Windhorst. “Quando ele foi para Miami, boa parte do pessoal que assistia aos jogos do Heat era de Cleveland. Queimaram camisas dele, disseram que o odiavam e que não queriam mais saber dele, mas ainda estavam vendo suas partidas. As pessoas ainda se importavam. É como alguém da família que vai embora e você pode não gostar da situação, mas nunca perderá totalmente o contato”, associou.

Ao contrário do que fez em 2010, quando chegou a Miami e prometeu uma série de títulos consecutivos, LeBron não traçou nada neste sentido desta vez. Disse que espera passar por um longo processo e que pode até mesmo nem voltar a ser campeão. Mas isso é algo que as pessoas em Cleveland preferem não pensar. Justamente por entenderem que, sem ele, nunca estiveram tão próximos do que tanto sonham.

    Leia tudo sobre: nba
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.