Tamanho do texto

Aos 22 anos, armador Kyrie Irving já tem participação no "All-Star Game" no currículo e conta com a confiança do brasileiro para conduzir o time de volta aos playoffs

Anderson Varejão em ação pelo Cleveland Cavaliers
AP
Anderson Varejão em ação pelo Cleveland Cavaliers

O ano de 2010 foi um divisor de águas na história recente do Cleveland Cavaliers, time da NBA onde atua o ala-pivô brasileiro Anderson Varejão. Após ser eliminada pelo Boston Celtics na semifinal da Conferência Leste e ver o sonho do título ser adiado mais uma vez, a equipe do Ohio perdeu sua grande estrela: o ala LeBron James, que acabou assinando com o Miami Heat. Enfraquecido, o Cavaliers virou saco de pancadas e teve a segunda pior campanha da liga na temporada 2010/11. O fraco desempenho, porém, resultou na chegada daquele que, segundo Varejão, pode recolocar o time no caminho das vitórias: o jovem armador Kyrie Irving.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"É um cara muito talentoso, que faz o basquete parecer um jogo fácil", disse Varejão nesta quinta-feira, em entrevista coletiva realizada em São Paulo. "É impressionante o talento dele. Tem muito a aprender ainda, é claro, mas chama a atenção como jogador e como pessoa. Tem tudo para ser uma estrela da NBA. Não tenho dúvidas disso. Ele precisa continuar melhorando e trabalhando duro, do jeito que vem fazendo. Acredito que, em poucos anos, será referência do basquete."

E mais: Varejão lembra Pré-Olímpico para apostar em classificação do Brasil para Mundial

Kyrie Irving: armador do Cleveland Cavaliers disputou o último 'All-Star Game'
Getty Images
Kyrie Irving: armador do Cleveland Cavaliers disputou o último 'All-Star Game'

Irving, de apenas 22 anos, foi selecionado na primeira escolha do Draft de 2011 e não demorou muito tempo para se destacar. Na temporada de estreia, ganhou o prêmio de melhor novato. No campeonato seguinte, conquistou uma vaga entre os melhores jogadores da liga e disputou o All-Star Game pela primeira vez. Titular em todos os 110 jogos da carreira, tem médias de 20,6 pontos, 5,7 assistências e 3,7 rebotes por partida.

Leia mais: Jogador acertado com Fluminense para NBB critica "descaso enorme" do clube

"Apesar de chegar onde chegou tão cedo, ele tem humildade. Não deixou o sucesso subir à cabeça. Isso vai fazê-lo crescer ainda mais no basquete", opinou Varejão, que também poderia ter representado o Cavaliers no último All-Star Game, mas viu a sequência de boas atuações no campeonato ser interrompida pela lesão no quadríceps que o afastou das quadras.

"Pelo o que escutei de outros técnicos e jogadores, só fiquei fora mesmo por causa da lesão. Saber que teria feito parte do evento se estivesse 100% é o que me conforta um pouco", disse o brasileiro.

Cavaliers de volta aos playoffs?
Manter-se longe das lesões é algo que não só permitirá a Varejão disputar o All-Star Game como poderá ajudar o Cleveland Cavaliers a voltar a disputar os playoffs. A ascensão de Irving e as contratações feitas para a próxima temporada deixam o ala-pivô brasileiro bastante confiante com a possibilidade de ver a equipe novamente nas fases decisivas da NBA.

"As expectativas são boas. Tivemos um garoto talentoso vindo do Draft", afirmou Varejão, referindo-se a Anthony Bennett, ala que o Cavaliers selecionou na primeira posição do recrutamento deste ano. "Ainda vieram (Andrew) Bynum, (Jarrett) Jack e (Earl) Clark. Temos um elenco muito bom, que vai surpreender muita gente se não sofrer com lesão. Dá pra voltar aos playoffs se todo mundo estiver bem", completou.

    Leia tudo sobre: NBA
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.