Tamanho do texto

O ex-jogador de basquete mostrou muita confiança no tratamento contra o câncer e garantiu que vai superar o problema

Oscar Schmidt durante entrevista coletiva para falar sobre câncer no cérebro
Djalma Vassão/Gazeta Press
Oscar Schmidt durante entrevista coletiva para falar sobre câncer no cérebro

Oscar Schmidt está preparado para vencer mais um desafio. Após inúmeras batalhas dentro das quadras, o Mão Santa trava a mais importante luta de sua vida. Diagnosticado com um câncer no cérebro, Oscar foi submetido a uma cirurgia no fim de abril para retirada de um tumor maligno. Após deixar o hospital, o ex-jogador de basquete iniciou tratamento à base de radioterapia e quimioterapia.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

“Muita gente fala que vai vencer o câncer e não vence, mas eu vou vencer. Vou tentar de todos os modos. Esse tumor pegou o cara errado. Não vou deixar ele me matar nem a pau”, disse o Mão Santa, nesta sexta-feira, em entrevista coletiva concedida em sua casa, em Santana de Parnaíba-SP.

Veja também: Oscar Schmidt é diagnosticado com câncer no cérebro e inicia tratamento

Depois de ter sido operado em 2011, para a retirada de um tumor benigno na mesma região, o câncer voltou de forma mais agressiva. Apesar do problema, Oscar garantiu que não ficou abalado com a notícia. “Não chorei em nenhum momento. O que tiver de ser será. Minha vida foi tão bonita, repleta. Queria agradecer a todos que mandaram mensagens de apoio. Nunca soube que era tão querido. Notícia ruim é que dá sucesso”, brincou.

O Mão Santa também aproveitou a entrevista coletiva para explicar como está sendo o tratamento para superar o câncer na cabeça. De quebra, o ex-jogador de basquete fez questão de tranquilizar os milhares de fãs que conquistou dentro e fora do Brasil.

E mais:  Campeões de 1963 lembram "time que jogava por música" e não veem legado

“O tratamento dura um pouco mais de um mês. São 30 sessões de radioterapia lá no Hospital Albert Einstein, de segunda a sexta, menos nos feriados. A quimioterapia é via oral, todos os dias. Depois disso, vou fazer novos exames para ver os próximos passos. Por enquanto, não estou sentindo nada muito diferente. Já estou até trabalhando. Na terça-feira passada, fiz uma palestra linda”, comentou.

Infográfico: Basquete brasileiro celebra 50 anos do bi mundial

Mostrando bom humor durante toda a entrevista, Oscar disse que vai fazer de tudo para vencer a batalha contra o câncer. “ Eu faço o tratamento que for necessário, abro a cabeça quantas vezes for preciso. Esse tumor pegou o cara errado. Vou dar uma rasteira nele. Vou matá-lo. Quero viver até os 80 anos”, garantiu Oscar, que fez aniversário de 55 anos em fevereiro deste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.