iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Basquete

28/09 - 12:34

No tempo-extra, Brasil bate japonesas e segue vivo no Mundial tcheco
Cesta de Silvia no fim do tempo normal e toco de Érika no fim do tempo extra deram primeira vitória na segunda fase

Luís Araújo, iG São Paulo

O Brasil encontrou muita dificuldade. Precisou de um arremesso salvador de três pontos de Silvia no final do último quarto para levar a partida para a prorrogação. Mas no fim, venceu o Japão por 93 a 91, graças a um toco de Érika na última posse de bola do time asiático na prorrogação.

A pivô foi a grande jogadora da partida. Além dos 32 pontos, coletou 18 rebotes. Acertou 15 dos 19 arremessos de quadra que arriscou. A ala Iziane também colaborou bastante para o triunfo brasileiro, com 24 pontos.

Pelo Japão, brilhou mais uma vez a estrela de Yuko Oga. A armadora anotou 23 pontos e ainda distribuiu seis assistências. A pivô Hiromi Suwa registrou um duplo-duplo, com 22 pontos e dez rebotes.

AP
Asami Yoshida agarra a brasileira Adrianinha, com Yuko Oga ao fundo

Houve bastante equilíbrio entre os times no início do jogo, com os dois ataques conseguindo pontuar sem muita dificuldade. O Brasil liderava quando o primeiro quarto se aproximava do fim, mas as japonesas anotaram cinco pontos consecutivos nos 40 últimos segundos e empataram o jogo em 24 pontos.

A pouca distância entre as equipes e a alternância na liderança do marcador permanecia durante o segundo quarto. Um lance livre certeiro de Karen, com seis minutos por jogar no período, colocou o Brasil em vantagem por 31 a 30. Mas a partir daí, o Japão se aproveitou de uma série de falhas do ataque brasileiro. Anotou 13 dos 15 pontos seguintes da partida e assumiu o comando do jogo.

O time asiático foi para os vestiários vencendo por 48 a 40. A desvantagem do Brasil no intervalo poderia ter sido ainda maior se Iziane não tivesse anotado uma cesta no último segundo da primeira metade.

Pesou contra a seleção brasileira o fato de não ter convertido nenhum dos seis arremessos de três pontos que arriscou no primeiro tempo. O Japão, por sua vez, acertou seis tiros de longa distância.

Uma cesta de Hiromi Suwa logo com pouco mais de dois minutos jogados do segundo tempo colocou o time asiático 12 pontos (54 a 42) à frente. Aos poucos, a seleção brasileira foi se aproximando no marcador. As bolas de três pontos, que não apareceram na primeira metade, caíram duas vezes no terceiro quarto e ajudaram na reação da equipe.

O Brasil chegou até a assumir a liderança no minuto final, depois de um arremesso certeiro de Érika. Mas o Japão retomou a superioridade no lance seguinte e encerrou o terceiro quarto com vitória parcial de 62 a 61.

As japonesas lideraram durante todo o último quarto. O Brasil teve algumas chances de assumir a ponta do marcador, mas não conseguiu aproveitar as oportunidades que apareceram.

A situação era bastante complicada quando restavam pouco mais de dois minutos para o fim. Isso porque o Brasil perdia por 76 a 71 e desperdiçou o seu ataque, após a arbitragem marcar uma falta de ataque de Helen.

Mas o time exerceu uma defesa agressiva e neutralizou as posses de bola seguintes do Japão. No ataque, converteu duas cestas e conseguiu baixar a desvantagem para apenas um ponto no minuto final.

Dois lances livres certeiros de Asami Yoshida a 13 segundos do fim deixaram as japonesas com três pontos de liderança (78 a 75). O Brasil teve a chance do último ataque da partida e conseguiu empatar o jogo graças à cesta de três pontos de Silvia no estouro do cronômetro.

No tempo extra, a defesa praticamente não apareceu. Os dois times pontuaram livremente e se alternaram algumas vezes na vantagem do marcador. Uma cesta de Yuko Oga deu a liderança ao Japão por 91 a 89 a 27 segundos do fim. Mas o Brasil, que tanto errou nos tiros de longa distância na primeira metade, contou com um arremesso de três pontos de Iziane para virar o jogo na posse de bola seguinte.

Ainda houve uma última tentativa do time asiático de evitar o revés. Mas o arremesso de Yuko Oga foi bloqueado por Érika. A pivô sofreu a falta logo em seguida e foi para a linha do lance livre. Acertou o primeiro e errou o segundo, dando números finais ao embate.

Brasil (93) – Adrianinha (2), Helen (9), Karen (10), Franciele (0), Iziane (24), Damiris (5), Silvia (11), Fernanda (0), Palmira (0), Alessandra (0), Érika (32), Kelly (0).

Japão (91) – Y. Nagi (4), M. Takada (0), A. Mitani (18), A. Suzuki (2), H. Suwa (22), S. Fujiyoshi (0), Y. Sakurada (15), A. Yoshida (7), Y. Oga (23), R. Takahashi (0), S. Ishikawa (0).


Leia mais sobre: Mundial de basquete Brasil Japão

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AFP

basquete brasil japao iziane

Iziane e Ai Mitani
Brasil sobreviveu graças a um arremesso no minuto final e depois venceu na prorrogação

Topo
Contador de notícias