iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Basquete

27/09 - 17:49

Iziane diz que equipe brasileira precisa "aflorar" o seu talento
Ala maranhense afirmou que o Brasil ainda tem chances de se classificar mas que precisa corrigir defeitos

iG São Paulo

A ala Iziane Castro falou pelos cotovelos na entrevista que concedeu ao SporTV ao final da partida. Se tivesse mostrado a mesma disposição em quadra, certamente o Brasil teria feito um papel melhor nesta derrota de 76 a 53 para a Rússia.

Na entrevista, afirmou que o time brasileiro tem qualidades, ainda não mostradas neste Mundial da República Tcheca. E mandou um recado para os torcedores: “Temos chance sim (de se classificar). Como? “É preciso aflorar o nosso talento”.

Iziane disse que confia no time, mas que ele precisa mudar o comportamento em quadra. “Precisamos dar uma reviravolta, pois desse jeito realmente não dá”, afirmou. “Eu confio no time”.

A maranhense, que deixou o confronto com apenas cinco pontos, afirmou que a seleção brasileira foi um time apático em quadra. “A gente nunca conseguiu igualar a agressividade russa”, disse Iziane. “Parecia que elas queriam mais do que a gente”.

E reconheceu que a equipe esteve novamente mal em muitos fundamentos, entre eles o arremesso fácil: “Perdemos muitas bandejas”.

Ao menos, ainda não entregou os pontos. “Vamos seguir lutando”, disse. O próximo compromisso é nesta terça-feira, às 10h15, contra o Japão. “Temos muita dificuldades contra a escola asiática, talvez seja o caso de jogarmos mais com os pivôs”.

Fernanda Beling, outra que passou pelo microfone do SporTV, disse que o grupo tem consciência de que não está bem na competição. “Não estamos fazendo o nosso basquete”, afirmou a mineira. “Temos tido erros de passe, bandeja, enfim, um aproveitamento ruim nos arremessos”.

Segundo Fernanda, o Brasil está nesta situação (uma vitória e quatro derrotas) porque o nível do Mundial é “fortíssimo”. E finalizou: “Precisamos jogar com mais felicidade, assim conseguiremos jogar nosso basquete”.

Adrianinha também mostrou-se desapontada com a produção do grupo. "Ainda não encontramos o nosso melhor jogo", disse a armadora brasileira. "Estamos numa situação difícil, mas não vamos desistir, pois ainda temos dois jogos e vamos buscar as vitórias".

Já o técnico Carlos Colinas aprovou apenas o início de jogo do Brasil. "Jogamos com dinamismo durante dez minutos, mas cometemos muitos erros tanto no ataque como na defesa", afirmou. "Agora é nos prepararmos para enfrentar o Japão amanhã (terça-feira), que é uma equipe bastante rápida".


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias