Tamanho do texto

Considerado o circuito mais pesado do mundo, Dakar já teve atropelamento e tempestade cancelando o segundo dia

Carro de boliviano pegou fogo
OLÉ/REPRODUÇÃO
Carro de boliviano pegou fogo

O Rali Dakar 2016 está em sua 37ª edição e veio cheio de emoções. Logo no primeiro dia de competições na Argentina, a chinesa Guo Meiling (Mini) perdeu o controle de seu carro e atropelou 11 espectadores  suspendendo o prólogo para carros e caminhões.

No segundo dia, uma tempestade paralizou a primeira etapa da prova entre as cidades argentinas de Rosário e Villa Carlos Paz. Os organizadores alegaram "razões de segurança" para o adiamento.

Todo o circuito retornou ao normal na segunda-feira. E hoje, o holandês Martin van den Brink, melhor Renault no Dakar, precisou se retirar depois de seu caminhão explodir: "Eu senti que não havia nenhuma pressão de freio, e em uma curva nós batemos em uma parede. Eu pude apenas manter o caminhão na pista. Nosso mecânico Richard Mouw foi olhar e gritou que havia fogo", lembrou Van den Brink.

O buggy de Luis Barbery também pegou fogo e o piloto foi obrigado a abandonar a etapa. Em sua conta de twitter, o piloto de 60 anos comentou que ele e seu co-piloto, Hernán Daza, estão bem.

Entre as motos, o espanhol Joan Barreda (Honda) venceu a terceira etapa do Rali Dacar entre as motos nesta terça e assumiu a liderança da classificação geral, com 14s de vantagem para o segundo colocado, o argentino Kevin Benavides. O terceiro é o português Paulo Gonçalves.

Veja o vídeo do fogo no buggy de Barbery:

Aquí el video del incendio de nuestro buggy #368 dakar

Posted by Luis Barbery Racing on Segunda, 4 de janeiro de 2016