Tamanho do texto

Tony Fernandes aprovou o treino classificatório, mas esperava mais da corrida em Montreal

O GP do Canadá foi irregular para a Lotus. No treino classificatório , os dois pilotos ficaram a 0s5 de Jaime Alguersuari, da Toro Rosso. Mas erros de estratégia durante a prova, pit stops ruins e problemas nos carros fizeram com que o finlandês Heikki Kovalainen abandonasse e o italiano Jarno Trulli chegasse apenas em 16º. O chefe da equipe, Tony Fernandes, espera agora que seus comandados tenham aprendido com os imprevistos.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"O GP do Canadá foi definitivamente de altos e baixos. Nosso desempenho no classificatório foi satisfatório e o objetivo é repeti-lo em Valência e no decorrer da temporada, mas a corrida foi uma oportunidade perdida", lamentou.

A prova de Montreal chegou a ser paralisada por duas horas por conta da chuva e Fernandes esperava aproveitar melhor as condições extraordinárias. "É importante aprender dessa experiência e ter certeza que vamos aproveitar essas condições extraordinárias na próxima vez. Tudo faz parte da curva de aprendizagem", completou.

Além de repetir o desempenho na classificação, Fernandes quer que seus dois pilotos completem o GP da Europa, em Valência, no próximo domingo (26). Ele também brincou com o acidente ocorrido no ano passado, quando o australiano Mark Webber, da Red Bull, bateu em Kovalainen.

"Nosso objetivos são claros: manter a performance da classificação e continuar a provar a nossa confiabilidade, trazendo os dois carros para casa. Também seria bom se os outros pilotos evitassem usar nossos carros como rampas de lançamento", ironizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.