Tamanho do texto

Para o britânico da McLaren, ultrapassar é difícil em Barcelona mesmo com a asa móvel

Neste domingo (22), no Grande Prêmio da Espanha , o britânico Lewis Hamilton saiu da quarta posição no grid de largada para terminar a prova na segunda colocação – chegou a pressionar o líder Sebastian Vettel nas voltas finais. O piloto gostou do desempenho que sua McLaren apresentou na corrida.

Siga o iG Automobilismo no Twitter .

“Fiquei surpreso ao ver o quanto estávamos rápidos hoje. Na corrida, realmente acho que estávamos mais rápidos do que a Red Bull, exceto nos trechos de pura velocidade. Eu forcei o quanto pude durante toda a tarde, e estou realmente feliz com o resultado”, disse Hamilton.

Apesar da pressão, o britânico não conseguiu passar Vettel nas voltas finais. Para o piloto da McLaren, a asa traseira móvel não foi suficiente para aumentar o número de ultrapassagens em Barcelona.

“Apesar da asa móvel, ainda é muito difícil ultrapassar nesta pista. Você não consegue seguir seu oponente nas curvas três e nove, o que realmente dificulta as coisas. Além disso, eu estava no vácuo de Sebastian, e o carro estava deslizando muito. Estava incrivelmente difícil guiar atrás dele”, contou Hamilton.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.