Tamanho do texto

Torcedores pagam R$ 100 reais para assistir ao GP do Brasil no local, com direito a cerveja e churrasco

Na altura do número 5800 da Avenida Interlagos, um imóvel em reforma dá a impressão de estar abandonado. Mas basta levantar o olhar e perceber algumas bandeiras do Brasil para notar que aquele não é um endereço comum. Por trás da fachada simples mora o estudante de engenharia de petróleo Gilmar Santana e mais dez parentes. E o que serve de moradia para a família durante todo o ano, vira um local de encontro para centenas de apaixonados pela Fórmula 1 durante o período do Grande Prêmio do Brasil.

Leia também: Tradicional, torcida da fila anima madrugada de Interlagos

Nos dias de treinos e de prova, ele aluga a laje para o público (cerca de 200 pessoas por dia), em um serviço que oferece cerveja e churrasco. Os preços variam de acordo com o apelo da corrida. Como em 2011 não há brasileiros na disputa por título, Santana cobra R$20 para as sessões livres de sexta-feira, R$ 30 para quem quiser acompanhar a definição do grid no sábado e R$ 100 para o torcedor acompanhar a corrida, no domingo.

Gilmar Santana ao lado de uma miniatura da Ferrari em sua laje, com vista para o circuito de Interlagos
Gabriel Luccas, iG São Paulo
Gilmar Santana ao lado de uma miniatura da Ferrari em sua laje, com vista para o circuito de Interlagos

“Quando o Senna morreu deixei de ser rico (risos)”, brinca Santana. “Na época do Senna, enchia de gente aqui. Hoje em dia o movimento é menor. Mas às vezes acontecem coisas inusitadas. Teve um ano em que um turista pediu pra entrar aqui quase no término da corrida e me pagou R$ 150. Fiquei sem entender, mas ele disse que queria ver a bandeirada de qualquer jeito”, afirma.

O dono da laje evita falar em números, mas revela que o ganho com o GP do Brasil representa aproximadamente 40% do que guarda durante o ano. O lucro é a quantia que excede os cerca de quatro mil que afirma gastar para comprar carne para o churrasco e para reformar a casa. O evento é tão bem-sucedido que a bebida é fornecida por uma famosa empresa de cervejas, que o patrocina faz alguns anos.

Siga o iG Automobilismo no Twitter


O público que frequenta a laje não tem perfil definido. Segundo Santana, quem procura o serviço são pessoas que adquirem ingressos falsos, não conseguem entradas para toda a família ou simplesmente querem participar daquela movimentação. Há também os gringos. E quando eles aparecem, o anfitrião dribla a barreira do idioma com tranquilidade.

“Eu me viro. Além de eles (os turistas) se esforçarem para que eu entenda, o cara que vem aqui não vai perguntar sobre outro assunto. Ele quer saber quanto custa e se pode entrar. Aí não tem erro”, brinca.

Santana é um apaixonado por automobilismo – tem miniaturas de carros por toda a casa. Seu grande ídolo é Ayrton Senna . Quando o assunto é Felipe Massa e Rubens Barrichello, o semblante muda. Santana critica ambos e diz que não se conforma com o fato deles “aceitarem o posto de segundo piloto das equipes”.

Veja também: Massa aconselha Rubinho a se aposentar da Fórmula 1

O morador da Avenida Interlagos está perto também de ser uma ‘celebridade’. Basta percorrer alguns cômodos para ver fotos suas em jornais e revistas. O anfitrião se apressa para mostrar algumas das matérias sobre sua “querida laje”.

E é na laje que estarão neste fim de semana diversos apaixonados por Fórmula 1 na torcida por seus pilotos favoritos. Santana estará lá, mas não vai acompanhar o GP. Curiosamente, esse é o único que ele não assiste durante toda a temporada. “No dia da corrida eu fico na porta recepcionando os turistas. É a única corrida que não vejo”, conta.


Confira a programação completa do fim de semana da Fórmula 1 no Brasil:

Primeiro treino livre: 10h (sexta-feira)

Segundo treino livre: 14h (sexta-feira)

Terceiro treino livre: 11h (sábado)

Treino classificatório: 14h (sábado)

Corrida: 14h (domingo)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.