Tamanho do texto

Para ex-piloto, o britânico errou ao criticar competidores e comissários da prova em Mônaco

Tricampeão mundial da Fórmula 1, Jackie Stewart não gostou das críticas que o inglês Lewis Hamilton disparou após o Grande Prêmio de Mônaco , quando se envolveu em diversas polêmicas e foi punido duas vezes durante a prova. O ex-dono da equipe Stewart colocou-se contra o compatriota nas manobras perigosas que ele realizou durante a corrida.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Hamilton chegou a provocar as batidas de Felipe Massa, da Ferrari, e Pastor Maldonado, da Williams, e continuou na prova, mantendo um estilo bastante agressivo. Ainda que ele tenha achado que não foi culpado das colisões dos dois piloto sul-americanos, Stewart pensa diferente.

"Acho que ambas (colisões) foram questionáveis, e ele ainda tem sorte de continuar sem nenhum problema na asa dianteira no incidente do final da corrida. Você faz sua própria sorte e cria suas situações, mas a chave é não se colocar em uma posição que permita retaliações de outros pilotos, ou que os comissários vejam como uma ação negativa", analisou, em entrevista ao diário britânico Autosport .

O ex-piloto ainda explicou a ação dos comissários de prova, afirmando que as críticas de Hamilton são infundadas principalmente por virem apenas de um lado da questão, o do piloto, e que é preciso avaliar melhor as situações de incidentes de pista.

"Quando se é um piloto, você não vê a coisa de outra forma. Eles (comissários) têm todos os ângulos: eles têm os vídeos, para se sentar e assistir a todos os replays. Então, eles analisam melhor que quem está no cockpit. Se há alguma injustiça, você recorre. Mas precisa ter em mente que está muito exposto, seu próprio carro está em jogo nesses incidentes", contou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.