Tamanho do texto

Diferentemente de Webber, alemão optou por fazer treino com modelo de escapamento antigo da Red Bull

O alemão Sebastian Vettel não chegou nem a avançar à terceira fase do treino classificatório deste sábado (14) para o Grande Prêmio da China de Fórmula 1 , mas negou que esteja arrependido por correr com um modelo de escapamento antigo em sua Red Bull. Atual bicampeão da categoria, ele largará da 11ª colocação.

Leia também: Rosberg conquista 1ª pole da carreira e larga na frente na China

Após resultados inconsistentes nas duas primeiras provas do Mundial 2012 da F1 , Vettel pediu à Red Bull que equipasse seu carro com o modelo de escapamento utilizado durante os testes de pré-temporada. O australiano Mark Webber, seu companheiro no time, corre com um sistema de exaustão desenvolvido posteriormente, inspirado no da Sauber, e largará em sexto em Xangai.

"Ontem eu estava feliz com meu desempenho, então decidimos manter as configurações do carro. Três vezes eu fiz exatamente a mesma volta e três vezes ela não foi rápida o suficiente para entrar no Q3", afirmou. "É sempre fácil falar isso ou aquilo agora, mas estava satisfeito ontem e foi por isso que decidimos continuar com o carro como estávamos", explicou.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

A 11ª colocação no grid de largada do Grande Prêmio da China de Fórmula 1 é a pior de Vettel desde o GP do Brasil de 2009 , em que ele largou na 15ª posição. Na última temporada, o alemão teve desempenho excepcional nos treinos classificatórios e conquistou 15 pole positions, batendo o recorde de maior número de largadas da ponta em um mesmo Mundial, antes pertencente ao britânico Nigel Mansell.

Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores

"Obviamente não estou contente. Estava satisfeito com as voltas que fiz no Q2, mas elas não foram rápidas o suficiente. Precisamos começar a corrida em 11º e ver o que podemos fazer amanhã. Com certeza isso deixa um pouco mais difícil, mas não é impossível fazer uma boa prova", avaliou o alemão, que dominou as últimas duas temporadas da F1.

O GP da China acontece neste domingo (15), às 4h (Brasília). O iG acompanha a prova em tempo real .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.