Tamanho do texto

Alemão amplia seu domínio na temporada e pode ser campeão em Cingapura. Massa é sexto, Senna fica em nono e Barrichello, em 12º

Neste domingo (11), Sebastian Vettel conseguiu sua oitava vitória na temporada . No Grande Prêmio da Itália, o alemão sobrou e, alheio à emoção da prova, conseguiu a primeira vitória da história da Red Bull no Circuito de Monza . O triunfo ampliou ainda mais sua liderança no Mundial de Pilotos - tem agora 112 pontos de vantagem sobre o vice-líder (Fernando Alonso) - e já pode ser campeão na próxima corrida , que será disputada em Cingapura no dia 25 deste mês.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Sebastian Vettel venceu pela oitava vez no ano e se aproximou de seu segundo título mundial
Getty Images
Sebastian Vettel venceu pela oitava vez no ano e se aproximou de seu segundo título mundial

Enquanto Vettel fez uma corrida particular na liderança, a prova reservou belas disputas por lugares no pódio. Jenson Button teve de superar Michael Schumacher, Lewis Hamilton e Fernando Alonso para ser segundo. O espanhol, que chegou a liderar após fazer ótima largada, completou o pódio .

Hamilton se envolveu na disputa mais marcante da prova , contra Schumacher, mas acabou perdendo tempo e terminou em quarto, seguido pelo heptacampeão . O britânico ainda tentou, sem sucesso, superar Alonso no final.

Prejudicado por batida com Mark Webber, Felipe Massa foi sexto . O australiano abandonou a prova. Bruno Senna foi ajudado pela estratégia e terminou em nono, conseguindo assim os primeiros pontos de sua carreira na Fórmula 1 . Rubens Barrichello , atrapalhado por forte acidente na largada , foi 12º.

Fernando Alonso dá show, mas acidente rouba a cena na largada

Por fora, Fernando Alonso fez uma largada impressionante. O espanhol, que partiu em quarto, atrás de Lewis Hamilton, segundo, pulou para a liderança, à frente de Sebastian Vettel, que foi pole. Michael Schumacher saltou de oitavo para terceiro, mas logo foi ultrapassado por Lewis Hamilton.

Felipe Massa chegou a brigar pela terceira posição nos primeiros metros, mas ainda na primeira curva caiu para quinto. Ainda assim, ficou no lucro, já que largou em sexto. Pior para Jenson Button, que caiu para sexto, e Mark Webber, que perdeu uma posição e passou a ser sétimo.

A largada também viu um forte acidente prejudicar a corrida de muitos pilotos. Vitantonio Liuzzi rodou no fim da reta e atingiu a Lotus Renault de Vitaly Petrov. Os dois tiveram de abandonar a prova, assim como Nico Rosberg, que também se envolveu na batida. Daniel Ricciardo chegou a ir para os boxes, mas voltou para a corrida mais tarde – segundo a Hispania, para ganhar experiência.

Rubens Barrichello estava no bolo, mas freou na hora certa e conseguiu evitar danos mais graves em seu carro. Porém, o piloto da Williams teve de ir para os boxes após o acidente e caiu para 19º.

Com o acidente, o Safety Car veio para a pista e alguns pilotos aproveitaram para mudar a estratégia. O brasileiro Bruno Senna foi para os boxes para trocar seus pneus, assim como o japonês Kamui Kobayashi. O carro de segurança deixou a pista na quarta volta, e Schumacher logo recuperou sua posição, deixando Hamilton para trás.

Vettel assume a liderança e dispara na frente

No quinto giro, foi a vez de Vettel superar Alonso e voltar para a primeira posição. O alemão começou a imprimir um ritmo forte, fazendo a volta mais rápida da corrida e disparando na liderança da prova.

Na mesma volta, Webber, que havia ultrapassado Button, partiu para o ataque sobre Massa. No entanto, os dois se tocaram, o que prejudicou a corrida de ambos. O brasileiro caiu para a 11ª colocação, enquanto o australiano, com o carro danificado, foi atrapalhado por um pedaço de sua asa dianteira que se soltou e acabou batendo no muro. O piloto da Red Bull teve que abandonar. Foi a primeira vez que um piloto da escuderia não pontuou nesta temporada.

Com algumas ultrapassagens, Massa começou a fazer uma corrida de recuperação e, na décima volta, já estava em sexto. Enquanto isso, Alonso, Schumacher e Hamilton andavam juntos, brigando pela segunda posição.

O heptacampeão mundial passou a se defender do ataque do britânico, o que permitiu que Alonso se distanciasse um pouco. Enquanto isso, Jenson Button, quinto colocado, passou a se aproximar de seu companheiro de McLaren.

Na 13ª volta, Hamilton conseguiu superar a Mercedes do rival com ajuda da asa traseira móvel. No entanto, no mesmo giro, logo na sequência, Schumacher devolveu a manobra e voltou à terceira colocação. Três voltas mais tarde, o britânico errou em uma tentativa de ultrapassagem, permitindo que seu colega de equipe, Button, o superasse. Novamente atacado por Hamilton, o heptacampeão mundial foi para os boxes para trocar os pneus.

Nas voltas seguintes, Button e Hamilton, nesta ordem, também fizeram seus pit stops. Com as paradas, Schumacher voltou a se colocar entre os dois, retomando a defesa contra Hamilton. Vettel e Alonso também pararam, mas mantiveram suas posições sem maiores problemas.

Hamilton conseguiu superar Schumacher na volta 27. A partir daí, outra briga por posição começou a chamar atenção. Com um ritmo mais forte, Button se aproximou de Alonso e passou a tentar assumir a vice-liderança da prova.

Jenson Button assume a segunda colocação

Na segunda rodada de pit stops, que começou na 34ª volta, os três primeiros colocados colocaram pneus médios. Button levou vantagem, já que a Ferrari, equipe de Alonso, não rende bem com compostos mais duros. Não demorou para que o britânico superasse o rival e assumisse a segunda posição.

No giro 42, Massa parou para colocar pneus macios – foi o último do pelotão da frente a fazer isso. Ele voltou na sexta colocação. Enquanto isso, Hamilton passou a forçar o ritmo na tentativa de alcançar Alonso.

Vettel vence com folga e Bruno Senna pontua pela primeira vez

Logo na primeira volta da corrida, quando o Safety Car entrou na pista, Bruno Senna foi para os boxes para mudar sua estratégia. Resolveu fazer uma parada a mais, mas tirou os pneus médios, que usou na largada, para fazer o resto da prova com os pneus macios, mais rápidos. A tática deu certo, já que, após a última rodada de pit stops, o brasileiro se viu em décimo e ainda conseguiu ultrapassar Sébastien Buemi, que estava utilizando os compostos mais duros, para assumir a nona colocação.

Enquanto isso, na frente, Hamilton forçava o ritmo na tentativa de chegar a Alonso e conseguir um lugar no pódio. Mas a tentativa foi em vão: o espanhol completou a lista dos três primeiros, atrás de Vettel, que se manteve tranquilo na liderança no fim da prova, e de Button.

Veja a classificação completa do Grande Prêmio da Itália:

1 – Sebastian Vettel (ALE) – Red Bull – 53 voltas
2 – Jenson Button (GBR) – McLaren – a 9s5
3 – Fernando Alonso (ESP) – Ferrari – a 16s9
4 – Lewis Hamilton (GBR) – McLaren – a 17s4
5 – Michael Schumacher (ALE) – Mercedes – a 32s6
6 – Felipe Massa (BRA) – Ferrari – a 42s9
7 – Jaime Alguersuari (ESP) – Toro Rosso – a 1 volta
8 – Paul di Resta (GBR) – Force India – a 1 volta
9 – Bruno Senna (BRA) – Lotus Renault – a 1 volta
10 – Sébastien Buemi (SUI) – Toro Rosso – a 1 volta
11 – Pastor Maldonado (VEN) – Williams – a 1 volta
12 – Rubens Barrichello (BRA) – Williams – a 1 volta
13 – Heikki Kovalainen (FIN) – Team Lotus – a 2 volta
14 – Jarno Trulli (ITA) – Team Lotus – a 2 volta
15 – Timo Glock (ALE) – Virgin – a 2 volta
16 – Daniel Ricciardo (AUS) – Hispania – a 14 voltas
17 – Sergio Pérez (MEX) – Sauber – Abandonou
18 – Kamui Kobayashi (JAP) – Sauber – Abandonou
19 – Adrian Sutil (ALE) – Force India – Abandonou
20 – Mark Webber (AUS) – Red Bull – Abandonou
21 – Jérôme D’Ambrosio (BEL) – Virgin – Abandonou
22 – Vitaly Petrov (RUS) – Lotus Renault – Abandonou
23 – Nico Rosberg (ALE) – Mercedes – Abandonou
24 – Vitantonio Liuzzi (ITA) – Hispania – Abandonou

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.