Tamanho do texto

Alemão será bicampeão se terminar todas as etapas restantes da temporada na quarta colocação

O atual campeão mundial de Fórmula 1 , Sebastian Vettel, deu mais um grande passo rumo ao bicampeonato neste domingo (28). O piloto da Red Bull venceu o Grande Prêmio da Bélgica após largar na pole position em Spa-Francorchamps e quebrou um jejum de três provas sem subir ao topo do pódio. Com o triunfo, Vettel chegou aos 259 pontos no campeonato e aumentou ainda mais a distância para os rivais (veja tabela abaixo) . A vantagem é tanta que o alemão pode terminar todas as sete etapas restantes da temporada na quarta colocação que ainda assim será campeão.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Se Mark Webber, seu companheiro de equipe e vice-líder do Mundial, vencer todas as sete provas restantes, soma 175 pontos aos seus atuais 167 e chega a 342. Para alcançar 343 pontos, isto é, um a mais do que o máximo possível pelo segundo colocado, Vettel precisa fazer mais 12 pontos em cada corrida que virá até o fim da temporada , ou seja, terminar em quarto em todas as etapas.

Além desse quadro favorável, a vitória em Spa-Francorchamps reduz o número de concorrentes a roubar a taça de Vettel. A partir de agora, apenas quatro pilotos ainda têm chances de tirar o título das mãos do atual campeão. Além de Webber, Fernando Alonso, Jenson Button e Lewis Hamilton são os competidores que podem superar o alemão matematicamente. Felipe Massa, sexto do Mundial de Pilotos, não tem mais chance de título após terminar em oitavo na Bélgica.

Os 25 pontos da sétima vitória de Vettel em 12 etapas no ano serviram também para acabar com a desconfiança de uma queda da Red Bull. Isso porque, antes do recesso da F1, Vettel ficou três corridas sem ganhar e viu Alonso superá-lo na Inglaterra , Button vencer na Hungria e, na Alemanha , ficou fora do pódio pela primeira vez na temporada, na vitória de Hamilton.

Alonso e Button subiram de posição neste domingo, após fazerem provas de recuperação em Spa. O espanhol largou em oitavo e chegou a liderar a prova, mas perdeu rendimento ao inserir pneus médios no final da prova e terminou em quarto. O britânico, ainda mais impressionante, largou em 13º e subiu no pódio, em terceiro lugar. Com o abandono de Lewis Hamilton, o ferrarista avançou para terceiro na classificação do Mundial, enquanto Button subiu para quarto. Ruim para Hamilton, que caiu duas posições e se encontra em quinto.

Veja como estão os mundiais de pilotos e equipes:

Mundial de Pilotos:
1 – Sebastian Vettel - (ALE) – Red Bull – 259
2 – Mark Webber – (AUS) – Red Bull – 167
3 – Fernando Alonso – (ESP) – Ferrari – 157
4 – Jenson Button – (ING) – McLaren – 149
5 – Lewis Hamilton – (ING) – McLaren – 146
6 – Felipe Massa – (BRA) – Ferrari – 74
7 – Nico Rosberg – (ALE) – Mercedes –56
8 – Michael Schumacher – (ALE) – Mercedes - 42
9 – Vitaly Petrov – (RUS) – Lotus Renault - 34
10 – Nick Heidfeld – (ALE) – Lotus Renault - 34
11 – Kamui Kobayashi – (JAP) – Sauber – 27
12 – Adrian Sutil – (ALE) – Force India – 24
13 – Sebastién Buemi – (SUI) – Toro Rosso – 12
14 – Jaime Alguersuari – (ESP) – Toro Rosso – 10
15 – Sergio Pérez – (MEX) – Sauber – 8
16 – Paul di Resta –(ESC) – Force India – 8
17 – Rubens Barrichello – (BRA) – Williams – 4
18 – Pastor Maldonado – (VEN) – Williams – 1

Mundial de Construtores:
1 – Red Bull – (AUT) – 426
2 – McLaren – (ING) – 295
3 – Ferrari – (ITA) – 231
4 – Mercedes – (ALE) – 98
5 – Lotus Renault – (FRA) – 68
6 – Sauber – (SUI) – 35
7 – Force India – (IND) – 32
8 – Toro Rosso – (ITA) – 22
9 – Williams – (ING) – 5

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.