Tamanho do texto

Salman bin Isa Al Khalifa, diretor do circuito local, estima que prejuízo pode chegar a R$ 316 milhões

Nesta quarta-feira (8), Bernie Ecclestone, chefe da Fórmula 1 , deu a entender que o Grande Prêmio do Bahrein desta temporada não deve acontecer . O motivo do cancelamento é a resistência das equipes em viajar para o local . A notícia deve representar um duro golpe na economia do país.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

“Me fale de qualquer outra coisa que dê ao Bahrein exposição imediata para 200 ou 300 milhões de pessoas em todo o mundo. Imagine que ele nos dá a oportunidade de estar no mesmo círculo de elite que outros 20 países, entre eles potências como China, Inglaterra e Alemanha”, disse Salman bin Isa Al Khalifa, chefe-executivo do Circuito Internacional do Bahrein, em entrevista à BBC .

De acordo com o dirigente, o retorno financeiro que a Fórmula 1 dá ao Bahrein varia de R$ 205 milhões a R$ 316 milhões. Mesmo assim, a realização da corrida não é unanimidade no país.

Na véspera da reunião que decidiu, a princípio, por remarcar o GP do Bahrein desta temporada, manifestantes locais protestaram contra a realização da prova .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.