Tamanho do texto

Chefe da escuderia vê melhora, mas admite que ainda não tem carro para brigar por vitórias

O chefe da Mercedes, Ross Brawn, está convencido que sua equipe reduziu a distância para os times de ponta, apesar de admitir que ainda não o suficiente para brigar por vitórias. A escuderia está em quarto lugar no campeonato , mais de 300 pontos atrás da líder Red Bull, e ainda não subiu ao pódio neste ano.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Apesar da Mercedes ter começado a temporada com grandes esperanças de brigar por vitórias, logo ficou claro que não era forte o suficiente para atingir a meta. Brawn disse que a equipe continua se esforçando ao máximo para chegar ao topo e, apesar do ano decepcionante, ele reconhece que já conseguiram diminuir a diferença para os líderes da Fórmula 1 em termos do tempo das voltas.

"Claro que continuamos tentando muito. Estamos nos aproximando lentamente - não tão rápido quanto gostaríamos, porque há muita competição entre as três equipes na frente, então elas estão trabalhando ferozmente para melhorar sua situação e nós também estamos tentando alcançá-las”, declarou Brawn.

“Mas em termos do que chamamos de volta normalizada, quando você leva em conta os pneus, combustível, todo o tipo de coisa, temos reduzido a lacuna – apenas ainda não o suficiente”, acrescentou.

O dirigente ainda admitiu, em retrospectiva, que existem coisas que o time deveria ter feito diferentemente este ano, principalmente em relação à área dos difusores. "Algumas coisas seriam diferentes. Possivelmente não iniciamos suficientemente cedo o tipo de plano para o escapamento e difusores, ou as tecnologias em torno do escapamento”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.