Tamanho do texto

Para ex-piloto, escuderia realizou jogo de equipe na ultrapassagem do heptacampeão sobre Nico Rosberg em Spa

O ex-piloto de Fórmula 1 Gerhard Berger repreendeu a atitude da Mercedes no Grande Prêmio da Bélgica do último domingo (28), quando, para ele, a escuderia realizou jogo de equipe.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Pouco antes de Michael Schumacher ultrapassar seu companheiro de time, Nico Rosberg, em Spa-Francorchamps, o jovem alemão recebeu ordens para economizar combustível. Para Berger, a troca de posições foi planejada propositalmente para dar a Schumacher um final grandioso no 20º aniversário de sua estreia na F1.

“Deveria ter sido uma corrida, não uma manobra comercial”, declarou à emissora austríaca Servus TV . Jogos de equipe estão autorizados nesta temporada, mas Berger acredita que, naquela circunstância, foi totalmente errado para a Mercedes realizar essa estratégia. “Eles deveriam se concentrar mais no desenvolvimento de um carro vencedor”, opinou.

O ex-piloto também comentou sobre o desempenho de Lewis Hamilton, da McLaren, que se envolveu em duas batidas no fim de semana em Spa. “Ele é extremamente agressivo e quem melhor sabe ultrapassar, mas algumas vezes ele exagera. Se ele estivesse guiando uma Red Bull, não teria que se arriscar tanto e entraria em muito menos confusões”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.