Tamanho do texto

Brasileiro afirma que o britânico se torna alvo de polêmicas apenas por conta de sua exposição

Na última semana, a revista italiana Autosprint publicou uma reportagem dizendo que os pilotos iam se reunir antes do Grande Prêmio do Japão – que será disputado na madrugada deste domingo (9), às 3h (de Brasília) – para que a postura de Hamilton fosse discutida . No entanto, Rubens Barrichello, presidente da Associação de Pilotos, não acredita que isso vá acontecer.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

“Acho que alguém inventou isso. Durante as reuniões nós falamos sobre tudo. Por exemplo, muito foi dito em relação ao que (Michael) Schumacher fez com Lewis em Monza , que foi injusto, mas na reunião ninguém disse nada. Existe muito falatório e pouca ação, então não acho que vá acontecer nada em relação a Lewis”, disse Barrichello, que acredita que o britânico é alvo de polêmicas apenas por conta de sua exposição.

“Se a câmera olhasse para o 13º e o 14º, por exemplo, você iria se surpreender com o que acontece ali. Às vezes vamos para a reunião e dizemos para o Charlie (Whiting, chefe do departamento técnico e delegado de segurança da FIA) que tentamos ultrapassar alguém e fomos bloqueados, mas ele não viu. Isso acontece apenas porque Hamilton está na televisão e por ele ser um cara que pode vencer uma corrida”, completou o brasileiro.

Rubinho também afirmou que não viu maldade na ordem de Rob Smedley para Felipe Massa durante o Grande Prêmio de Cingapura . O engenheiro pediu para o ferrarista “destruir” a corrida de Hamilton .

“Eu entendi aquilo como um incentivo para Massa ficar na frente, não para arruinar alguém. No Brasil foi uma loucura. A tradução chegou a um ponto em que parecia que Massa era um criminoso”, declarou Barrichello.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.