Lance

A Fórmula E cresceu muito em seus primeiros seis anos. Foi-se o tempo em que os pilotos precisavam trocar de carro poque a bateria não durava uma corrida inteira.

Toni Cuquerella, engenheiro da equipe Mahindra Racing, falou sobre o progresso feito neste tempo para melhor administrar o consumo da bateria, o que está faltando para avançar na Fórmula E e quais são as principais diferenças entre um carro da categoria elétrica de monopostos e um Fórmula 1.

    Veja Também

      Mostrar mais