Tamanho do texto

Brasileiro ficou poucas semanas na condição de ex-piloto e acertou sua volta à equipe Williams, já que Bottas deve substituir Rosberg na Mercedes

Felipe Massa muito emocionado em sua
Reprodução
Felipe Massa muito emocionado em sua "despedida" do GP do Brasil

Durou muito pouco a aposentadoria de Felipe Massa da Fórmula 1. Segundo informações da sucursal italiana da rede de TV "Sky", o brasileiro acertou seu retorno à categoria nesta terça-feira (20) e será novamente piloto da Williams, equipe britânica que defendeu até novembro deste ano, quando saiu na condição de aposentado.

LEIA MAIS: Nico Rosberg surpreende e se aposenta da Fórmula 1 cinco dias após ser campeão

O retorno de Felipe Massa é mais uma das surpresas recentes do automobilismo. Há alguns dias, logo após conquistar seu primeiro título mundial na F1 pela Mercedes, o alemão Nico Rosberg anunciou sua aposentadoria das pistas e este seria o principal motivo do retorno do brasileiro.

LEIA MAIS: Multicampeão na Moto GP, Rossi "se oferece" para substituir Rosberg na F1

O anúncio oficial da volta de Massa deve ser feito nas próximas horas. Ele chega para ocupar o lugar do finlandês Valtteri Bottas, que deve deixar a Williams e é o mais cotado a ser o companheiro de Lewis Hamilton na Mercedes em 2017. Caso Bottas não substituia Rosberg, o contrato de Massa será automaticamente cancelado, já que essa seria uma das cláusulas exigidas por Felipe em seu novo acordo.

Carreira

Aos 35 anos, Massa começou a carreira automobilística no kart. Passou pela Fórmula Chevrolet, Fórmula Renault, Fórmula 3 e Fórmula 3000 antes de chegar, finalmente, à Fórmula 1, em 2002. Ficou por três anos na equipe Sauber e, a partir de 2006, tornou-se piloto da Ferrari. A primeira vitória foi já no ano da estreia, na Turquia.

E MAIS: Rubens Barrichello conta história inédita sobre Ayrton Senna; assista

O auge de sua carreira se deu em 2008, quando brigou pelo campeonato até o fim com o britânico Lewis Hamilton e perdeu na última volta do Grande Prêmio do Brasil. Permaneceu na equipe italiana até 2013, quando foi contratado pela Williams e lá pilotou nas últimas três temporadas. Ao todo, em 14 temporadas, foram 250 corridas, com 41 pódios, 16 pole positions, 15 melhores voltas e 11 vitórias.

O retorno de Felipe Massa, se confirmado, será um dos mais surpresos da história e os valores do novo contrato giram em torno de R$ 21 milhões.