Tamanho do texto

Em entrevista ao jornal espanhol Marca, atual vice campeão da temporada quer recuperar o interesse do país no esporte e vibra com retorno do GP da Alemanha no circuito de 2016

Nico Rosberg antes do GP do Brasil 2015
Carlos Villalba R./EFE
Nico Rosberg antes do GP do Brasil 2015

Em entrevista ao jornal espanhol Marca , o alemão Nico Rosberg comentou sobre a ausência do Grande Prêmio da Alemanha na temporada de 2015 e sobre o porquê a Fórmula 1 tem perdido o interesse da grande massa no país. Para ele, o motivo seria a aposentadoria do ídolo Michael Schumacher.

"Foi uma desilusão perder o Grande Prêmio desse ano, mas o ano que vem ele estará de volta. Um campeonato sem o GP da Alemanha é um pouco estranho e nós [eu e Vettel] precisamos. Foi perdido porque Eclestone quer dinheiro e há o problema da falta de interesse também. Veja o GP do México, com as pessoas, a emoção. Na Alemanhã não é assim. Mas nos tempos de Schumacher estava no topo e depois caiu. O mesmo aconteceu com o tênis quando tinha Boris Becker, depois que ele saiu houve uma baixa", disse o piloto.

A dupla alemã Rosberg e Vettel têm participado de um dos melhores momentos da Alemanha na categoria. Nico é o atual vice campeão e Sebastian, que agora defende a Ferrari, é tetra campeão. Mas isso não os faz serem comparados a Michael

Leia também:
+ Hamilton lembra tensão de 2014 e comemora por chegar a Abu Dhabi sem pressão

"Eu e Vettel não somos Schumacher. É importante entender o que se passa para melhorar a situação e recuperarmos o interesse pelo esporte", enfatizou Nico.

O desinteresse alemão pode ser comparado ao brasileiro. Depois da morte trágica de Ayrton Senna, o país não conseguiu firmar um ídolo entre os principais pilotos do circuito. Rubens Barrichello, Felipe Massa, Felipe Nasr e até o sobrido de Ayrton, Bruno Senna, já disputaram GPs mas sem o apoio unânime da torcida brasileira.

Veja o primeiro pódio de Schumacher, em 1992:



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas