Tamanho do texto

Segundo empresária do ex-piloto, segurança no hospital foi intensificada após o incidente

Um jornalista disfarçou-se de padre, teve acesso ao Hospital de Grenoble, na França, e por pouco não entrou na sala onde Michael Schumacher era submetido à segunda cirurgia para conter a hemorragia cerebral causada pelo acidente sofrido pelo ex-piloto alemão numa estação de esqui. O incidente foi relatado nesta terça-feira por Sabine Kehm, empresária do maior vencedor de títulos da Fórmula 1, ao jornal Die Welt. 

Deixe sua mensagem de apoio a Michael Schumacher

"Aparentemente um jornalista vestido de padre tentou ter acesso ao quarto de Michael. Nunca imaginaria que algo desse tipo pudesse acontecer", lamentou Sabine após uma coletiva de imprensa realizada com os médicos de Schumacher nesta terça-feira.

O nome do invasor não foi revelado. Após sua identificação e expulsão do local, o hospital recebeu reforço na segurança.

"Em nome de Corinna (mulher de Schumacher), gostaria de pedir a vocês (imprensa) que não nos pressionassem. Nem nós nem os familiares. Podem fazer o melhor de vocês para ajudar Schumacher a vencer esse desafio deixando os médicos em paz. Não estamos escondendo nada", pediu o cirurgião Gérard Saillant.

Na coletiva de imprensa desta terça, os médicos disseram que Schumacher, de 44 anos, passou por uma segunda cirurgia para amenizar os hematomas na área esquerda do cérebro. No último domingo, ele se checou com uma rocha enquanto esquiava nos Alpes franceses e desde então está internado em estado grave. 

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.