Tamanho do texto

Guenter Hujara diz já ter visto gente sobreviver após passar por situação pior que a do ex-piloto alemão

Michael Schumacher segue em coma induzido no hospital de Grenoble, na França, e com estado considerado crítico pelos médicos. Ainda assim, Guenter Hujara, diretor da Copa do Mundo de Esqui Alpino, acredita na recuperação do ex-piloto de Fórmula 1, pois já viu gente sobreviver depois de passar por casos piores.

Leia mais: Capacete de Schumacher partiu em duas partes após acidente

"Schumacher não estava tão rápido quanto os profissionais, então ele tem uma boa chance de se recuperar. Os atletas costumam ter força para superar os momentos ruins como este", declarou Hujara à agência de notícias Reuters .

Veja ainda:  Médico evita fazer prognóstico sobre futuro de Schumacher

Em quase 23 anos à frente da Copa do Mundo, Guenter Hujara já teve de lidar com dois acidentes fatais na categoria. Ulrike Maier e Regine Cavagnoud, atletas que foram campeões na categoria Super-G, não resistiram a acidentes sofridos em 1994 e 2001, respectivamente.

Embora ressalte as medidades de segurança tomadas pelos administradores de estações de esqui, Hujara lembra que a lenda do automobilismo poderia ter já em Méribel caso não estivesse usando capacete. Sem o equipamento, o choque com a pedra teria sido fatal: "Schumacher estaria morto. Em 50% dos casos, uma lesão grave pode ser evitada graças ao item".