Tamanho do texto

Chefe da categoria negou que o contrato com a Pirelli, atual fornecedora de pneus, seja quebrado para a próxima temporada

Bernie Ecclestone nega que esteja pensando em romper o contrato com a Pirelli
Getty Images
Bernie Ecclestone nega que esteja pensando em romper o contrato com a Pirelli

Depois dos recentes boatos de que a Michelin estaria cogitando voltar à Fórmula 1, Bernie Ecclestone, chefão da categoria, tratou de desmentir as especulações e reforçou que o contrato com a Pirelli deverá ser cumprido. De acordo com informações divulgadas nos últimos dias, dirigentes da empresa francesa já estariam pensando em conversar com representantes da F-1.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"FOM (Formula One Management) e Pirelli têm um contrato. Nenhum dos times falou sobre isso (mudança de fornecedor). Todas as equipes que falaram comigo me disseram que estão muito felizes com a Pirelli e estão felizes que os problemas que tiveram foram resolvidos", declarou o dirigente ao portal "Speed".

Veja também: 'Massa precisa mostrar resultados', diz chefe da Ferrari

O interesse da Michelin de voltar à principal categoria do automobilismo mundial aumentou após as diversas reclamações sobre os pneus fornecidos nas primeiras provas da temporada, que interferiram diretamente no resultado de alguns pilotos. Porém, atualmente, a Pirelli conseguiu corrigir os problemas e não vem recebendo críticas.

Além de citar o contrato, Ecclestone ressaltou que acertar uma troca de fornecedores neste momento iria prejudicar a categoria. Além disso, a mudança já estava se tornando praticamente inviável porque a Pirelli já declarou que acertou a renovação com dez das 11 equipes do grid.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.