Tamanho do texto

Ao não completar a prova, Raikkonen viu a distância para o líder Sebastian Vettel aumentar para 63 pontos

Kimi Raikkonen, piloto da Lotus
Mark Thompson/Getty Images
Kimi Raikkonen, piloto da Lotus

A sequência de 26 corridas de Kimi Raikkonen na zona de pontuação da Fórmula 1 foi interrompida no último domingo. Com problemas nos freios, o piloto da Lotus foi obrigado a abandonar o GP da Bélgica. Para o chefe da escuderia, Eric Boullier, o resultado reduziu bastante as chances do finlandês de ameaçar o líder Sebastian Vettel na briga pelo título da temporada.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros torcedores

"Foi um duro golpe", admitiu Boullier. "Não desistiremos, mas é muito difícil tirar uma vantagem de 63 pontos. Estamos dando o nosso melhor para nos mantermos na briga no Mundial de Construtores. Ainda assim, estou esperançoso para o resto da temporada porque Spa e Monza sempre foram difíceis para nós", completou.

Sem pontuar na Bélgica, Raikkonen ficou estacionado nos 134 pontos e caiu para a quarta posição na classificação dos pilotos. Vettel lidera com 197, seguido pelo espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, e pelo inglês Lewis Hamilton, da Mercedes.

Apesar de ainda garantir foco total neste ano, a Lotus já começa a fazer ajustes para 2014. Por isso, a escuderia já leva para Monza, local da próxima prova, um modelo com algumas modificações que foram desenvolvidas com a ajuda de um novo simulador.

"Faremos isto para testar a eficiência do nosso sistema. O processo de decisão é muito mais complexo agora que incluímos o simulador, pois ele nos dá mais informações sobre o desempenho do carro, embora precisemos saber se realmente vai funcionar", disse Boullier.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.