Tamanho do texto

Raikkonen e Grosjean voltam a terminar entre os três primeiros, mas reconhecem frustração por ainda não terem vencido

O GP da Hungria deste domingo (29) foi muito bom para os pilotos da Lotus. Kimi Raikkonen e Romain Grosjean terminaram a corrida no pódio, logo atrás do vencedor Lewis Hamilton. Apesar do resultado, ambos concordaram no fim da prova que queriam a primeira vitória da equipe.

Leia também: Ferrari cogita Raikkonen para o lugar de Massa

De acordo com Romain Grosjean, que pressionou Hamilton enquanto ainda era segundo colocado, o resultado chega a decepcionar. “Estivemos perto da briga pela vitória, então estamos um pouco desapontados hoje”, comentou o francês, que também terminou entre os três primeiros no Bahrein e no Canadá.

O piloto ainda explicou o momento em que foi ultrapassado por seu companheiro, que saía dos boxes. “Eu estava próximo ao Kimi, ele fez o que tinha de fazer. Eu ainda fiquei com um pouco de borracha no meu pneus, então foi difícil para recuperar, mas acontece”.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Mesmo com a segunda posição, Raikkonen também mostrou frustração por não ter superado Hamilton. “Nós sempre tentamos vencer e algumas vezes você chega perto e não consegue, o que é frustrante. Sabemos a razão: não estamos tão fortes nos classificatórios para ir bem nas corridas”, comentou o finlandês, que alcançou seu quinto pódio na temporada.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

“Não faz diferença se você não conseguiu no passado. Terminamos em segundo e terceiro hoje. É bom para a equipe, mas temos de tentar vencer e espero que possa ser em breve”, afirmou. A próxima etapa da Fórmula 1 acontecerá apenas no início de setembro, em Spa Francorchamps, na Bélgica.