Tamanho do texto

Piloto da McLaren foi muito criticado por Sebastian Vettel por tê-lo ultrapassado enquanto era retardatário

O chefe da equipe Red Bull, Christian Horner, admitiu que não havia nada de errado com Lewis Hamilton passar Sebastian Vettel durante o Grande Prêmio da Alemanha . A criticada ultrapassagem ocorreu quando Hamilton era retardatário e não disputava as primeiras posições do grid. Vettel, naquele momento, era o segundo colocado e buscava aproximar-se do líder Fernando Alonso. Após a corrida, Vettel foi muito crítico com a atitude de Hamilton, chegando a chamar o inglês de "estúpido".

Leia também: Chefe da Ferrari diz que Alonso está na melhor fase da carreira

Horner admitiu que as ações de Hamilton custaram a Red Bull a chance de vitória, já que impediu Vettel de estar perto o suficiente para eventualmente assumir a liderança durante os pit stops, mas não criticou o campeão mundial de 2008. "Se você olhar para as regras, eu acho que não há nada dizendo que um carro mais rápido não pode ultrapassar os líderes", disse Horner. "É frustrante porque nos custou um bom tempo. É uma pena que ele não tenha conseguido ultrapassar Alonso também. Se tivesse atrapalhado Alonso também, bem, teria sido melhor para nós", disse Horner.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Horner também defendeu Vettel por sua crítica a Hamilton, após o atual campeão mundial chamar o piloto da McLaren de "estúpido" na conferência de imprensa pós-corrida. "Obviamente, as emoções dos pilotos estão em alta após dirigirem em alta velocidade por quase duas horas. Foi uma situação incomum, pois geralmente você passa um retardatário e se afasta dele em seguida. Mas Lewis estava com pneus novos", disse Horner.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

"Na opinião de Vettel, isso afetou sua corrida e acabou com as possibilidades de vitória. Mas é dentro das regras e Hamilton fez nada de errado e, possivelmente, ajudou seu companheiro de equipe", finalizou o dirigente da Red Bull.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.