Tamanho do texto

Após largar na pole, espanhol é pressionado por Button e Vettel, mas chega à terceira vitória no ano. Brasileiros têm incidentes no início e não pontuam: Massa é 12º, e Bruno Senna fica em 17º

De ponta a ponta, Fernando Alonso venceu neste domingo (22) o GP da Alemanha e alcançou sua terceira vitória na temporada 2012 da Fórmula 1 e  aumentou sua vantagem na liderança do Mundial de Pilotos. Durante a prova, o espanhol deixou Sebastian Vettel e Jenson Button para trás após ser pressionado durante parte da corrida e ficou com a vitória.

O alemão da Red Bull terminou a prova em segundo após ultrapassar Button nas voltas finais. Mas, como a manobra foi feita por fora da pista , os comissários consideraram a ultrapassagem ilegal e Vettel foi punido com 20s em seu tempo final , o que lhe levou para a quinta posição. Apesar de ter sido batido no fim, Button ficou com o segundo lugar e conseguiu se recuperar na temporada, voltando ao pódio após seis corridas.

Leia também: Veja os detalhes da prova da Fórmula 1 na Alemanha

Kimi Raikkonen chegou na terceira posição após largar em décimo. Em quarto ficou Kamui Kobayashi, da Sauber. Seu companheiro de equipe, Sergio Pérez, terminou em sexto. Michael Schumacher ficou em sétimo, à frente de Mark Webber, Nico Hulkenberg e Nico Rosberg, que completaram o Top-10.

A prova de Hockenheim não foi boa para os brasileiros desde o começo. Logo na primeira volta, Felipe Massa se chocou na traseira de Daniel Ricciardo e Bruno Senna foi tocado por Romain Grosjean . Com os incidentes, os brasileiros tiveram de parar nos boxes depois da primeira volta e tiveram a prova prejudicada. Massa ainda conseguiu terminar em 12º, com Senna na 17ª posição.

Brasileiros se envolvem em incidentes e param nos boxes logo na primeira volta

A prova dos pilotos brasileiros não começou nada bem em Hockenheim. Depois de largar em 13º, Massa se chocou na traseira de Daniel Ricciardo, da Toro Rosso, e perdeu o bico de sua Ferrari. Já Senna, que começou a prova na 14ª posição, foi tocado pela Lotus de Romain Grosjean e também teve problemas no carro. No fim da primeira volta, os dois tiveram de parar nos boxes e voltaram nas últimas posições.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Na primeira fila do grid, as posições se mantiveram. Alonso largou bem e manteve Vettel na segunda posição. Nas primeiras voltas, o atual bicampeão até foi pressionado por Schumacher, que largou em terceiro, mas manteve sua posição.

Quem fez um ótimo início de prova foi Button: depois de largar em sexto, o britânico da McLaren passou Pastor Maldonado, Nico Hulkenberg e Michael Schumacher e assumiu a terceira posição na 12ª volta. Enquanto isso, Lewis Hamilton, seu companheiro, teve seu pneu furado no começo e foi aos boxes, voltando nas últimas posições.

Posições dos líderes não se invertem após primeiras paradas nos boxes

Os líderes pararam para trocar pneus a partir da volta 19. A Ferrari fez um bom trabalho com Alonso, que voltou novamente à frente de Vettel, que parou no 21º giro. O bicampeão mundial ainda teve de ultrapassar Kobayashi, que não havia parado e vinha em segundo.

Apesar da briga dos dois, Button também começou a aparecer perto dos líderes. Atrás dele, Raikkonen vinha rápido, após passar Schumacher e assumir a quarta posição.

Boas brigas por posições entre Sauber e Force India também marcaram esta etapa da prova: Kobayashi e Paul di Resta duelaram pelo nono lugar, com vantagem para o japonês. Depois de largar muito bem, Sergio Pérez também já brigava com Hulkenberg e deixou o alemão para trás para chegar à sexta posição.

Após ameaçar Alonso, Vettel é ultrapassado por Button nos boxes

Aos poucos, Vettel conseguiu diminuir a diferença de Alonso na liderança . A vantagem do espanhol, que era de quase 4 segundos depois do pit stop, diminui para menos de 1 segundo depois da volta 30. Com a aproximação, Button também colou em Vettel e deixou a disputa pela liderança com três pilotos com chances.

Além da disputa dos três, um intruso entre eles também chamou a atenção. Hamilton, que vinha como retardatário atrás de Vettel, mostrou muita velocidade e ultrapassou o alemão . Apesar de o alemão gesticular dentro do carro, o britânico seguiu muito rápido e já começou a pressionar Alonso, fazendo no momento a volta mais rápida da prova. Com as brigas, o espanhol ainda conseguiu aumentar a vantagem com relação a Vettel.

Além disso, o alemão ainda viu Button voltar à sua frente depois de uma ótima segunda parada nos boxes, em que a McLaren conseguiu bater o recorde mundial de troca mais rápida. O atual bicampeão parou no giro 42, junto de Alonso, mas acabou voltando atrás do britânico da McLaren, que começou a pressionar o espanhol pela liderança da prova nas vinte voltas finais.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Button pressiona Alonso, mas é ultrapassado por Vettel no fim

No fim da prova, a briga entre os líderes voltou a esquentar. Button começou a pressionar Alonso , mas não teve sucesso. Além disso, perdeu sua posição para Vettel em uma manobra contestada pelo britânico. O alemão usou parte de fora da pista para chegar à segunda posição. Por conta disso, depois da corrida, Vettel recebeu uma punição de 20s e caiu para a quinta colocação

Alonso, que até chegou a ser pressionado por Button, conseguiu manter sua vantagem na liderança e chegou à terceira vitória no campeonato. Raikkonen, Kobayashi, Pérez, Schumacher, Webber, Hulkenberg e Rosberg completaram os dez primeiros. Os pilotos brasileiros não conseguiram se recuperar e não pontuaram: Massa terminou em 12º, com Senna na 17ª posição

A próxima etapa da Fórmula 1 acontece no próximo domingo (29), no circuito de Hungaroring, na Hungria.

Confira como ficou a classificação final do GP da Alemanha:

1 – Fernando Alonso (ESP) - Ferrari - 67 voltas

2 – Jenson Button (GBR) - McLaren – a 6s9

3 – Kimi Raikkonen (FIN) – Lotus – a 16s4

4 – Kamui Kobayashi (JAP) - Sauber – a 21s9

5 – Sebastian Vettel (ALE) - Red Bull – a 3s7*

6 – Sergio Pérez (MEX) – Sauber – a 27s8

7 – Michael Schumacher (ALE) - Mercedes – a 28s9

8 – Mark Webber (AUS) - Red Bull - a 46s9

9 – Nico Hulkenberg (ALE) - Force India – a 48s1

10 – Nico Rosberg (ALE) - Mercedes – a 48s8

11 – Paul di Resta (GBR) - Force India – a 59s2

12 – Felipe Massa (BRA) - Ferrari – a 1m11s4

13 – Daniel Ricciardo (AUS) - Toro Rosso – a 1m16s8

14 – Jean-Éric Vergne (FRA) - Toro Rosso – a 1m16s9

15 – Pastor Maldonado (VEN) - Williams – a 1 volta

16 – Vitaly Petrov (RUS) – Caterham – a 1 volta

17 – Bruno Senna (BRA) - Williams – a 1 volta

18 – Romain Grosjean (FRA) - Lotus – a 1 volta

19 – Heikki Kovalainen (FIN) - Caterham – a 2 voltas

20 – Charles Pic (FRA) – Marussia – a 2 voltas

21 – Pedro de la Rosa (ESP) – HRT – a 3 voltas

22 – Timo Glock (ALE) – Marussia – a 3 voltas

23 – Narain Karthikeyan (IND) – HRT – a 3 voltas

24 – Lewis Hamilton (GBR) - McLaren – Abandonou

* Foi punido com o acréscimo de 20 segundos ao seu tempo final por conta de uma ultrapassagem ilegal em Button 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.