Tamanho do texto

País dominante na F1 nos últimos anos, Alemanha conta com boa fase de seus pilotos para acabar com jejum que dura desde 2006

Mesmo sendo o país dominante na Fórmula 1 neste século (venceu sete dos últimos 12 títulos mundiais disputados - cinco com Michael Schumacher e dois com Sebastian Vettel) e tendo o maior número de pilotos no atual grid da F1 , a Alemanha há seis anos vive um jejum de vitórias em casa. O país não vê um de seus pilotos ganhar um GP na Alemanha desde 2006, quando Michael Schumacher, correndo então pela Ferrari, venceu a corrida em Hockenheim.

Leia também: Alonso é o piloto que mais fatura em patrocínios, diz revista alemã

Com a saída de Schumacher da F1 no fim de 2006, a Alemanha viveu uma fase sem tanto brilho, algo que refletiu na falta de vitórias conquistadas dentro de seu próprio território. Nem a ascensão de Vettel ao topo da F1 em 2010 fez com que a Alemanha voltasse a alcançar o lugar mais alto do pódio em um GP local nos últimos anos. Em 2008, o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, venceu em Hockenheim. No ano seguinte, Mark Webber, australiano, sagrou-se vencedor. Em 2010, o espanhol Fernando Alonso venceu a prova. Ano passado, Hamilton cruzou a linha de chegada na liderança.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Este ano os pilotos alemães esperam por um fim a esse incômodo tabu. As chances são boas, afinal entre eles estão o atual bicampeão mundial, Sebastian Vettel, terceiro colocado na temporada 2012; o maior vencedor da história da categoria, Michael Schumacher, que, após um começo de ano difícil, mostra evolução dentro da Mercedes e deve disputar as primeiras posições; e Nico Rosberg, que neste ano venceu sua primeira corrida na F1 e quer o segundo triunfo correndo em seu país natal.

Deixe seu recado e comente esta notícia com outros leitores

A Red Bull, que, ao lado da Ferrari, é uma das principais equipes do grid e busca conquistar sua segunda vitória seguida na temporada, após o triunfo de Webber na Grã-Bretanha , dá a Vettel a chance de superar esse tabu e vencer em casa pela primeira vez. Na temporada do ano passado, o alemão vinha com uma sequência incrível de primeiros e segundos lugares, mas conseguiu apenas o quarto posto correndo em casa. Foi a pior posição final de largada de Vettel em 2011.

Apesar de não possuir um carro com a mesma qualidade da Red Bull, Schumacher e Rosberg não podem ser descartados como possíveis vencedores da prova que ocorre no próximo fim de semana. O heptacampeão, que enfrentou um começo de ano repleto de abandonos, coleciona dois bons resultados na ultimas duas etapas e pode surpreender seus rivais. O mesmo acontece com Rosberg, que, desde sua primeira vitória na F1, no GP da China, conseguiu terminar todas as provas entre os sete primeiros.

Michael Schumacher foi o último alemão a vencer em casa
AP
Michael Schumacher foi o último alemão a vencer em casa

A Alemanha, que conta com pilotos fortes para triunfar em casa após todo esse tempo sem vitórias, terá, porém, que ficar atenta aos fortes rivais que também buscam a vitória em Hockenheim. Fernando Alonso, líder do campeonato, tenta manter a sequência de bons resultados e abrir vantagem na classificação para conquistar enfim seu terceiro título mundial. Outro que pode estragar a festa alemã é Mark Webber. O australiano, que ao lado de Fernando Alonso é o único piloto a vencer duas vezes em 2012, vem de um primeiro lugar em Silverstone e, animado com a prorrogação de seu contrato com a Red Bull, quer ganhar de novo e tornar-se líder do campeonato.