Tamanho do texto

Após acabar com corridas de Pérez, Hamilton, Grosjean e de la Rosa, venezuelano recebe críticas e é chamado de louco por rivais

O mexicano Sergio Pérez saiu revoltado de seu carro ao abandonar o Grande Prêmio da Grã-Bretanha , no último domingo (8). Ele completava uma ultrapassagem sobre Pastor Maldonado quando o venezuelano jogou seu bólido para cima da Sauber, que rodou e não teve condições de continuar na prova. Inconformado, Pérez não poupou críticas ao adversário “perigoso” e cobrou dos comissários que lhe dessem uma punição severa.

Leia também: Sem opção de Webber, Ferrari não tem pressa para definir futuro de Massa

Mas essa não é a primeira vez que Maldonado se destaca por sua imprudência. Na verdade, o venezuelano coleciona vítimas nesta temporada. Apesar de elogiado por sua velocidade, o piloto da Williams tem recebido críticas por sua agressividade na pista e havia acabado anteriormente com provas de Romain Grosjean, na Austrália, Pedro de La Rosa, em Mônaco, e Lewis Hamilton, em Valência.

Maldonado deu mostras do que faria ao longo do ano já na corrida de abertura do campeonato, em Melbourne . Largando da oitava colocação, passou a disputar posição com Romain Grosjean, da Lotus. Ainda na segunda volta da corrida, o piloto da Williams terminava de ultrapassar o francês quando fechou a porta para a Lotus na curva, tocando em sua roda dianteira. Grosjean perdeu o controle do carro e foi parar na brita, sem chances de continuar na prova.

Pedro de la Rosa perde traseira de sua HRT após ser tocado pela Williams de Pastor Maldonado no GP de Mônaco
Getty Images
Pedro de la Rosa perde traseira de sua HRT após ser tocado pela Williams de Pastor Maldonado no GP de Mônaco

O venezuelano não foi punido, mas Grosjean lamentou a atitude do rival : “Pelo que eu vi, ele freou muito tarde e acertou minha roda dianteira direita, o que me fez perder a direção, e foi isso: minha corrida acabou”. Na última volta do GP, Maldonado voltou a ser protagonista e rodou sozinho durante uma perseguição a Alonso pela quinta colocação. O piloto da Williams, assim, perdeu a chance de pontuar na estreia do campeonato.

Nem a histórica vitória no GP da Espanha , quinta etapa da temporada, acalmou os ânimos do piloto da Williams. Depois de colocar a Venezuela pela primeira vez no topo da Fórmula 1 , ele foi do céu ao inferno e, sem mudar sua abordagem agressiva, envolveu-se em uma sequência de acidentes em Mônaco.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros leitores

O primeiro e mais grave aconteceu ainda no terceiro treino livre . Ele se chocou com o carro de Pérez e depois bateu no guard rail, perdendo uma das rodas e provocando bandeira vermelha. Maldonado foi punido e perdeu 10 posições no grid de largada para a corrida no Principado. Foi aí que começou a indisposição do piloto da Sauber em relação ao venezuelano, com direito a desabafo pelo rádio: “Maldonado é louco”, disse Pérez na hora da batida.

No dia seguinte, começando a corrida no final do grid, Maldonado não poupou as equipes nanicas e tocou na traseira da HRT de Pedro de La Rosa logo na largada – os dois abandonaram, mas ninguém foi considerado culpado pelos comissários.

No GP da Europa , a vítima foi Hamilton. Largando de uma impressionante terceira colocação, Maldonado foi bem até a penúltima volta. Porém, a um giro do fim, viu-se na briga pelo terceiro lugar com o carro da McLaren. Com pneus menos desgastados, ficou lado a lado com Hamilton, mas exagerou e forçou para dentro, jogando o britânico no muro. O campeão de 2008 abandonou, perdendo preciosos pontos na briga pelo título. Maldonado permaneceu na pista e terminou em 10º, mas foi punido com 20s pela manobra após o fim da corrida , caindo para a 12ª posição.

Sergio Pérez observa seu carro ser retirado da pista de Silverstone depois de batida com Maldonado
AP
Sergio Pérez observa seu carro ser retirado da pista de Silverstone depois de batida com Maldonado

Depois de um bom classificatório também em Silverstone, o venezuelano precisou apenas de 12 voltas para estragar sua corrida na pista britânica. Ele era ultrapassado por Pérez, que vinha de uma prova de recuperação incrível. Quando os dois ficaram lado a lado, Maldonado jogou seu carro para cima da Sauber, que rodou e teve de deixar a prova mais cedo. O piloto da Williams teve um pneu furado e voltou aos boxes, terminando o GP da Grã-Bretanha no 16º lugar. Por conta do acidente, os comissários decidiram puni-lo com uma multa de 10 mil euros.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

E dessa vez Pérez fez mais do que desabafar pelo rádio, ele criticou duramente o venezuelano em entrevista à BBC : “Pastor é um piloto que não respeita os outros pilotos. Não entendo a maneira que ele está pilotando. Realmente espero que os comissários possam fazer algo. Ele fez a mesma coisa (com Lewis Hamilton) em Valência e recebeu um drive-through, mas acho que não é suficiente. Esse cara nunca vai aprender se não fizerem nada, porque ele é muito perigoso e pode machucar alguém. Todo mundo tem preocupações com ele. Ele afeta muitos pilotos, eu não sou o único”, concluiu.

No entanto, a principal vítima de Maldonado acaba sendo ele próprio. Após uma apresentação impecável que levou a sua vitória em Barcelona, ele poderia estar em uma situação muito melhor no Mundial não fossem tantos acidentes, abandonos e punições - ele é recordista de penalizações nesta temporada, com seis ao todo.

Até agora, além do GP da Espanha, o venezuelano só pontuou em mais uma prova na temporada, com o oitavo lugar na China, e soma 29 pontos. Mesmo tendo largado quatro vezes no top 10, não conseguiu se distanciar de seu companheiro de equipe, Bruno Senna, que, mesmo nunca tendo começado entre os dez primeiros, já pontuou em cinco ocasiões e carrega 18 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.