Tamanho do texto

Piloto da Williams é o primeiro venezuelano a ganhar na F1. Massa fica em 15º e Senna abandona

Pastor Maldonado fez história neste domingo (13) no GP da Espanha. O piloto da Williams venceu a prova no Circuito da Catalunha e garantiu a primeira vitória de um venezuelano na Fórmula 1 . Maldonado conseguiu resistir aos ataques de Fernando Alonso no fim e levou a Williams ao topo, o que marca a quinta equipe diferente a vencer em cinco etapas da temporada. Além disso, ainda levou a equipe inglesa à vitória, o que não acontecia desde 2004. O espanhol garantiu a segunda posição com a Ferrari.

Leia também: Pela 2ª vez na história, F1 tem quinta equipe vitoriosa em cinco etapas

Kimi Raikkonen, da Lotus, foi terceiro e completou o pódio. Romain Grosjean, companheiro de Raikkonen, foi o quarto. Kamui Kobayashi fez ótima prova com a Sauber e chegou em quinto, passando Nico Rosberg nas últimas voltas. O alemão da Mercedes terminou em sétimo, após também ser ultrapassado por Sebastian Vettel, da Red Bull. Após ser punido no classificatório e largar em último, Lewis Hamilton conseguiu chegar em oitavo, à frente de Jenson Button, seu companheiro de McLaren. Nico Hulkenberg, da Force India, completou a lista dos dez primeiros.

Felipe Massa largou em 16º, ganhou posições no início, mas foi prejudicado por uma punição e terminou em 15º, fora da zona de pontuação. Bruno Senna protagonizou uma das cenas marcantes da corrida. O brasileiro da Williams foi acertado pelo carro de Michael Schumacher em uma tentativa de ultrapassagem, e os dois acabaram abandonando.

Alonso larga bem e assume a liderança

Logo na primeira curva, Maldonado já deixou de ser o líder da prova. O venezuelano, que tinha começado em primeiro , perdeu a posição para Alonso, que largou por dentro, deixando a Williams para trás. Ainda na parte da frente, outro que perdeu posições foi Romain Grosjean. O francês da Lotus não começou bem e caiu de terceiro para quinto, cedendo as posições para Raikkonen, seu companheiro, e Nico Rosberg.

Massa teve um bom início. Após largar na 16ª posição, o brasileiro ganhou cinco posições e se aproximou da frente da classificação. Senna perdeu posição para Hamilton, que largou em último por ter sido penalizado e teve um grande início, ganhando posições de forma rápida, tentando voltar à briga pelo topo.

Schumacher "atropela" Senna e os dois abandonam

Com os pneus desgastados na 14ª volta, Senna sofria para se manter na pista e levar seu carro até os boxes para a troca. O brasileiro chegou a tocar o carro de Grosjean na volta, e pouco depois, quando estava muito lento na pista, foi “atropelado” pelo carro de Schumacher e os dois foram parar na brita.

O alemão não conseguiu voltar e já saiu do carro imediatamente, enquanto o brasileiro da Williams ainda tentou voltar para a corrida, mas acabou abandonando antes de conseguir chegar ao pit. Nitidamente nervoso após o choque, o alemão chegou a chamar Senna de “idiota” no rádio da equipe.

Deixe seu recado e comente a notícia com outros leitores

Na segunda parada, Maldonado recupera posição de Alonso

A Williams conseguiu colocar Maldonado novamente na frente de Alonso na briga pela ponta após a segunda parada nos boxes. Na 27ª volta, o venezuelano conseguiu passar o espanhol, que voltava de sua parada para trocar pneus. Alonso chegou a se queixar de retardatários enquanto era líder, justamente por perder esse tempo que deixou o venezuelano na ponta.

No mesmo período da corrida, Massa e Vettel foram punidos. Os dois foram punidos por passarem da velocidade permitida enquanto a corrida estava com bandeira amarela e tiveram de passar pelos boxes durante a prova, perdendo posições importantes.

Siga o iG Automobilismo no Twitter

Maldonado aguenta pressão de Alonso e vence

Nas últimas voltas, a disputa ganhou emoção. Alonso pressionava Maldonado na liderança, mas perdia velocidade no último setor da pista. Com isso, o venezuelano conseguiu segurar a pressão e chegou ao topo. Raikkonen mostrou muita velocidade no fim e conseguiu se aproximar muito de Alonso, mas não teve tempo para brigar por posição com o espanhol no fim, ficando em terceiro, à frente de Grosjean.

Um dos destaques no fim foi Kobayashi, que fez boas ultrapassagens e ficou em quinto, passando Rosberg nas últimas voltas. Vettel também teve um ótimo fim de prova. O alemão da Red Bull ultrapassou Hamilton e Rosberg nas últimas voltas, garantindo a sexta posição. Hamilton conseguiu terminar à frente de Button, seu companheiro, e de Hulkenberg. Mark Webber, da Red Bull, chegou em 11º e não conseguiu pontuar.

Veja a classificação final do GP da Espanha:

1 – Pastor Maldonado (VEN) - Williams – 66 voltas
2 – Fernando Alonso (ESP) - Ferrari – a 3s1
3 – Kimi Raikkonen (FIN) - Lotus – a 3s8
4 – Romain Grosjean (FRA) - Lotus – a 14s7
5 – Kamui Kobayashi (JAP) - Sauber – a 1min4s6
6 – Sebastian Vettel (ALE) - Red Bull – a 1min7s5
7 – Nico Rosberg (ALE) - Mercedes – a 1min17s9
8 – Lewis Hamilton (GBR) - McLaren – a 1min18s1
9 – Jenson Button (GBR) - McLaren – a 1min25s2
10 – Nico Hulkenberg (ALE) - Force India – a 1 volta
11 – Mark Webber (AUS) - Red Bull – a 1 volta
12 – Jean-Éric Vergne (FRA) - Toro Rosso – a 1 volta
13 – Daniel Ricciardo (AUS) - Toro Rosso – a 1 volta
14 – Paul di Resta (GBR) - Force India – a 1 volta
15 – Felipe Massa (BRA) - Ferrari – a 1 volta
16 – Heikki Kovalainen (FIN) - Caterham – a 1 volta
17 – Vitaly Petrov (RUS) - Caterham – a 1 volta
18 – Timo Glock (ALE) - Marussia – a 2 voltas
19 – Pedro de la Rosa (ESP) – HRT – a 3 voltas
20 – Sergio Pérez (MEX) - Sauber – Abandonou
21 – Charles Pic (FRA) - Marussia - Abandonou
22 – Narain Karthikeyan (IND) – HRT – Abandonou
23 – Bruno Senna (BRA) - Williams – Abandonou
24 – Michael Schumacher (ALE) - Mercedes – Abandonou

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.