Tamanho do texto

Novos chefes da Fórmula 1 acreditam que a prática, que explora o corpo feminino, "está em desacordo com as normas da sociedade moderna"

A organização da Fórmula 1 , principal categoria do automobilismo mundial, anunciou nesta quarta-feira que a partir da temporada de 2018 as "grid girls" não desfilarão mais antes dos Grande Prêmios. A resolução vale também para outras categorias que tenham provas no mesmo fim de semana e local da F1 .

Leia também: Carro usado por Senna em última vitória na F1 será leiloado em maio

As chamadas
Divulgação
As chamadas "grid girls" não farão mais parte das provas de Fórmula 1

Segundo o comunicado da categoria, os desfiles das grid girls não condizem com os valores da marca e com as normas da sociedade moderna. Essa mudança faz parte de muitas outras que a nova proprietária da Fórmula 1, a Liberty Media, já começou a realizar desde que assumiu o comando, ainda em 2017.

"Ao longo do último ano, analisamos uma série de áreas que achamos necessário atualizar de modo a estar mais em sintonia com nossa visão para este esporte fantástico", disse Sean Bratches, chefe comercial da F1.

Leia também: Quatro anos após acidente, família de Schumacher gastou mais de R$ 110 milhões

"Embora a prática de empregar grid girls tenha sido um elemento básico de GPS de Fórmula 1 por décadas, nós sentimos que isso não estava de acordo com os valores da nossa marca e claramente está em desacordo com as normas da sociedade moderna. Nós não acreditamos que a prática é apropriada ou relevante para a Fórmula 1 e seus fãs, antigos e novos, em todo o mundo", acrescentou o dirigente.

As modelos estão presentes na F1 há décadas e geralmente elas seguram as placas que marcam onde cada piloto deve estar. Em 2015, por exemplo, a categoria utilizou modelos masculinos no GP de Mônaco, mas o movimento foi criticado por alguns pilotos, como Sebastian Vettel.

Leia também: McLaren dá sinal verde para Fernando Alonso correr as 24 Horas de Le Mans

Outras mudanças

Além da saída das grid girls, a Liberty Media já começou, no ano passado, uma estratégia de reaproximação dos fãs com o melhor uso das redes sociais. Mais recente, a empresa atualizou o logo da Fórmula 1. A primeira corrida desta temporada será no dia 25 de março, na Austrália. Sem Felipe Massa, o Brasil não terá representantes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.