Tamanho do texto

Entretanto, FIA pretende implementar alguma proteção padronizada para os cockpits da Fórmula 1 a partir de 2017

A proposta da Red Bull para proteger o cockpit fará a sua primeira aparição pública nesta sexta-feira, no primeiro treino livre para o GP da Rússia, a quarta etapa da temporada 2016 da Fórmula 1, no circuito de Sochi, anunciou nesta quinta a equipe austríaca.

Proteção de cockpit da Red Bull
Divulgação
Proteção de cockpit da Red Bull

A intenção da Red Bull é completar uma volta de instalação durante a atividade para obter a opinião dos pilotos sobre o dispositivo, que recebeu a aprovação inicial do australiano Daniel Ricciardo e do russo Daniil Kvyat depois de terem sido testados no simulador da equipe.

Leia mais:  Ferrari apresenta nova asa dianteira que usará no GP da Rússia

A Federação Internacional de Automobilismo pretende implementar alguma proteção padronizada para os cockpits da Fórmula 1 a partir de 2017, diante dos recentes acidentes fatais ocorridos com o francês Jules Bianchi e o inglês Justin Wilson, esse último na Fórmula Indy.

O primeiro conceito a ser testado foi o "Halo", desenvolvido pela Mercedes, que foi instalado em carros da Ferrari durante a pré-temporada. Se trata de um arco colocado ao redor da cabeça dos pilotos para protegê-la. A sua estética, porém, provocou questionamentos.

Proteção do cockpit da Red Bull
Divulgação
Proteção do cockpit da Red Bull

Agora, então, a Red Bull vai testar a sua proposta. A peça da equipe austríaca é um para-brisa de acrílico, que lembra o formato utilizado em caças, mas cobre a cabeça dos pilotos apenas de forma parcial. A principal dúvida, porém, envolve a visibilidade dos pilotos, especialmente em provas disputadas sob chuva ou mesmo se óleo atingi-lo.