Tamanho do texto

Campeonato inicia neste final de semana em Melbourne, na Austrália. Será o primeiro dos 21 Grandes Prêmios em 2016

Ferrari espera voltar a disputar um título de Fórmula 1 em 2016
Divulgação
Ferrari espera voltar a disputar um título de Fórmula 1 em 2016

A temporada de Fórmula 1 começa neste final de semana em Melbourne, na Austrália, com uma promessa de uma disputa intensa pelo título e poucas mudanças técnicas. A expectativa é que, finalmente, após duas temporadas de amplo domínio da Mercedes, a Ferrari consiga disputar ponto a ponto o título deste ano.

Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen tem a chance de, depois de muitos anos, conseguir colocar a tradicional escuderia de volto ao topo do pódio.

Leia

Alonso revela que pode arrepender-se caso Ferrari seja campeã

Assim como Hamilton, Rosberg vê Ferrari como uma grande ameaça em 2016

Nos testes de pré-temporada, a escuderia italiana sobrou e liderou a maioria dos treinamentos. Porém, a Mercedes focou em testes de longa duração e em simulação de corridas e foi quem mais fez quilometragem. A disputa interna entre os "flechas prateadas" Lewis Hamilton e Nico Rosberg também promete ser intensa, dado o clima ruim do fim da temporada de 2015.

Para o campeonato mais longo da história, com 21 etapas, a disputa entre as equipes "médias" deve aumentar com a chegada da norte-americana Haas e a evolução da Manor. A McLaren também promete apresentar um carro melhor do que a temporada passada e Fernando Alonso e Jenson Button devem figurar entre os "carros intermediários". A Williams tem a missão de repetir o bom desempenho dos dois últimos anos, quando conquistou a terceira colocação no Mundial de Construtores.

Mas, a grande diferença para o ano é, sem dúvida, as mudanças no treino classificatório. Para a maior parte dos pilotos, a medida causará o "caos".

Agora, a primeira etapa (Q1) durará 16 minutos, mas já após os primeiros sete minutos, o piloto mais lento da pista será eliminado. As exclusões seguirão a cada 90 segundos até quando permanecerem 15 carros na pista. O mesmo sistema será adotado no Q2, que durará 15 minutos, onde o piloto mais lento será eliminado após seis minutos, e assim como na etapa anterior, os monopostos serão excluídos a cada 90 segundos até sobrarem oito na pista. Na última fase, o Q3, que durará 14 minutos, as eliminações começarão aos cinco minutos, deixando os dois pilotos que brigarão pelo pole com um tempo de 90 segundos. - Mudanças técnicas: A grande mudança do ano é, sem dúvidas, no quesito pneus. Para esta temporada a Pirelli, a fornecedora oficial de compostos da categoria, desenvolveu um quinto tipo de pneu, o ultramacio (que terá uma faixa roxa na lateral). Porém, ele só poderá ser usado em cinco circuitos - Mônaco, Canadá, Áustria, Cingapura e Abu Dhabi.

Leia 

“Nós temos o mesmo carro e a mesma chance”, diz Raikkonen sobre Vettel

Button está ansioso para começar sua 17ª temporada na Fórmula 1

Outro ponto importante é que agora cada piloto poderá fazer sua estratégia diferente do companheiro de equipe na questão de pneus. Eles terão à disposição 13 jogos de compostos de pista seca e poderão usá-los de acordo com seu planejamento, desde que usem os três tipos disponíveis para aquele fim de semana.

Já as regras técnicas mudaram pouco. Um dos pontos que mais chamam a atenção é a elevação do número de motores que cada equipe poderá usar por temporada, aumentando de cinco para seis a quantidade disponível. A mudança foi causada pela inserção de duas novas etapas no calendário: a volta do GP da Europa, que será disputa no Azerbaijão, e a do GP da Alemanha.

A mudança ainda atingiu o ronco dos motores, algo tão criticado na última temporada. Os novos carros deverão ter tubos de escape separados para a turbina e para a válvula de descarga.

Confira as etapas do campeonato de 2016:

- 20/03 GP da Austrália;

- 03/04 GP do Bahrein;

- 17/04 GP da China;

- 01/05 GP da Rússia;

- 15/05 GP da Espanha;

- 29/05 GP de Mônaco;

- 12/06 GP do Canadá;

- 19/06 GP da Europa;

- 03/07 GP da Áustria;

- 10/07 GP da Inglaterra;

- 24/07 GP da Hungria;

- 31/07 GP da Alemanha;

- 28/08 GP da Bélgica;

- 04/09 GP da Itália;

- 18/09 GP de Cingapura;

- 02/09 GP da Malásia;

- 09/10 GP do Japão;

- 23/10 GP dos Estados Unidos;

- 06/11 GP do México;

- 13/11 GP do Brasil ;

- 27/11 GP de Abu Dhabi.