Tamanho do texto

Bicampeão mundial, espanhol de 34 anos ainda não decidiu sobre aposentadoria. Este ano, intenção é melhorar classificação da equipe, que decepcionou na última temporada

Alonso ainda não definiu sobre seu futuro na Fórmula 1
Andy Wong/AP
Alonso ainda não definiu sobre seu futuro na Fórmula 1

Fernando Alonso afirmou nesta terça-feira que só vai cogitar a aposentadoria após conhecer os carros da geração 2017 da Fórmula 1. Os modelos que serão lançados no próximo ano deverão trazer grandes mudanças na categoria e, segundo as previsões, podem ser até cinco segundos mais velozes que os atuais.

Leia mais

Pirelli revela escolha dos pneus feito pelas equipes para o GP da Austrália

Para dar mais emoção à F1, Ecclestone espera mais competitividade da Ferrari

"Eu tenho contrato até o fim de 2017, então este é o mínimo período de tempo em que estarei na McLaren. E, em 2017, as regras vão mudar muito, os carros serão muito diferentes. Então, vou pilotar em 2017 para ver o quanto vou curtir estes carros. E vou tomar uma decisão para ficar mais alguns anos ou encerrar minha passagem pela F1", afirmou o piloto espanhol.

Antes das mudanças de 2017, Alonso e a McLaren terão o desafio de se recuperar neste ano, na parceria com a Honda. Depois da decepção do ano passado, o bicampeão da F1 projeta terminar as provas em melhores colocações, de preferência dentro da zona de pontuação (entre os dez primeiros).

"Para este ano, a meta é estar com frequência na zona de pontos. Teremos que somar pontos em todas as corridas. E aí vamos lutar por pódios na segunda metade da temporada", declarou Alonso, satisfeito com o rendimento do carro nos testes coletivos da pré-temporada.

"Estamos felizes com o ponto de partida. Mas sabemos que todos os pilotos estão fortes. Teremos que trabalhar duro. Estamos em situação melhor, em comparação a 2015, mas não onde gostaríamos de estar. Ainda não estamos fortes agora. No entanto, sabemos o que precisamos mudar", avaliou o espanhol, que concedeu entrevista em evento de patrocinador em Baku, no Azerbaijão. A cidade vai receber pela primeira vez uma corrida de F1 neste ano no GP da Europa.