Tamanho do texto

Já o atual campeão Vettel marcou o 5º tempo, com 1m40s540. À frente dele ficou Kevin Magnussen, que fez 1m39s958

A Ferrari começa a dar sinais de vida na ‘pré-temporada’ da Formula 1. Depois de alguns problemas nos primeiros dias de testes em Jerez de la Frontera, há duas semanas, e recuperação na parte final dos treinos em território espanhol, a escuderia italiana finalmente colocou um de seus carros na frente nos testes antes do início da temporada. Na manhã desta quinta-feira, a segunda de práticas no Bahrein, Fernando Alonso foi o mais rápido e anotou 1m37s700.

Após somente 14 voltas, Vettel diz que problemas da Red Bull não são poucos

A melhor marca desta manhã foi conquistada logo no primeiro giro do espanhol na pista. No total, ele deu 31 voltas e mostrou mais consistência que em Jerez e que nos primeiros testes no circuito árabe, na última quarta-feira. Comparando os melhores tempos de Alonso no Bahrein, ele foi cerca de um décimo mais veloz que no dia anterior.

Fernando Alonso em ação nos testes da F1 no Bahrein
Getty Images
Fernando Alonso em ação nos testes da F1 no Bahrein

A segunda posição nos testes desta manhã ficou com o finlandês Valtteri Bottas, companheiro de Felipe Massa na Williams. Ele deu 43 voltas e cravou 1m37s882, ficando pouco menos de dois décimos atrás de Alonso. O brasileiro, que, na última quarta-feira, sofreu com problemas no sistema de combustível e deu apenas cinco giros na pista, sequer tirou o carro da garagem. Líder do dia anterior, Nico Hulkenberg, da Force India, foi o terceiro colocado com 1m38s394.

Destaque também para o desempenho da Red Bull. Atual tetracampeã do Mundial de Construtores, a equipe austríaca, representada por Sebastian Vettel, conseguiu dar 26 voltas na pista árabe, cinco a mais do conquistado nos primeiros quatro dias de treinos. Na tábua de classificação, o alemão marcou o quinto tempo, com 1m40s540. À frente dele, ficou Kevin Magnussen, que fez 1m39s958.

Diferentemente do ocorrido em Jerez, porém, o time britânico não tem motivos para comemorar, já que o carro do dinamarquês deu apenas oito voltas devido a problemas no motor, o mesmo que aconteceu com a Lotus. Quem também falhou foi a equipe Mercedes, que, com Nico Rosberg, causou duas bandeiras vermelhas ao parar no circuito com problemas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.