Tamanho do texto

Baseado em informações do jornal alemão Bild e na falta de notícias sobre melhoras, Gary Hartstein dá palpite negativo sobre recuperação do heptacampeão mundial

Gary Hartstein foi médico principal da Fórmula 1 entre 2005 e 2012
Mark Thompson/Getty Images
Gary Hartstein foi médico principal da Fórmula 1 entre 2005 e 2012

Gary Hartstein, ex-médico da Fórmula 1, fez uma avaliação pessimista sobre o estado de saúde de Michael Schumacher. Baseado nas informações divulgadas nos últimos dias pelo jornal alemão Bild e na falta de notícias sobre melhoras, o doutor usou uma longa explicação em seu blog para dizer que o heptacampeão mundial pode estar estado vegetativo.

Hartstein deixou claro que tudo que escreveu é baseado em suposições. Além de sua experiência profissional – ele foi médico principal da FIA (Federação Internacional de Automobilismo de 2005 a 2012 –, sua referência está em tudo que foi divulgado sobre a recuperação do alemão. O Bild publicou que Schumacher, após ter sua sedação reduzida, não estaria respondendo aos estímulos externos.

Parentes e amigos falam com Schumacher para ajudar acordá-lo, diz jornal

“Se o que o Bild diz é verdade, precisamos descobrir o que eles querem dizer com ‘sem reação a estímulos externos’. Se não há resposta a todos estímulos dolorosos, então isso é uma notícia muito ruim. Isso provavelmente iria implicar em dano extensivo ao tronco cerebral”, explicou Hartstein.

“Quando o neurocirurgião falou sobre hematomas nas partes da ‘esquerda, direita e centro’, era isso o que eu temia. O tronco cerebral é uma das coisas no centro. Se a resposta motora para estímulos externos é uma das respostas primitivas, isso é uma notícia ruim, mas deixa alguma chance de recuperação. Em números? Este nível de resposta indicaria a persistência de um estado vegetativo, mas aproximadamente 50% destes pacientes emergem, geralmente com algum tipo de disfunção residual”, prosseguiu o médico.

O doutor disse ainda que fez seu prognóstico imaginando que, se houvesse alguma melhora no estado de saúde do ex-piloto, isto teria sido divulgado pelo hospital de Grenoble, na França.

"Apesar de entender totalmente a necessidade da família de Michael por privacidade, Michael é uma figura pública, admirada e reverenciada em todo o mundo", escreveu Hartstein.

Schumacher sofreu um acidente de esqui em 29 de dezembro do ano passado e desde então está em coma induzido.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.